Wesoly Dom promove 14ª edição da Noite da Sopa Polonesa na Broa

Imagem de destaque - Wesoly Dom promove 14ª edição da Noite da Sopa Polonesa na Broa
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O grupo folclórico polonês Wesoly Dom está preparando a 14ª edição da Noite da Sopa Polonesa na Broa, que será realizada no sábado, 13 de julho, às 19h30, na Chácara dos Soczek, localizada na Avenida Archelau de Almeida Torres, 2182, Jardim Iguaçu. Serão servidos três sabores de sopas: Gulasz (sopa de carne), Grzybowa (sopa de cogumelo), e Zupa Ziemniaczana (sopa de batata). Também haverá venda de tortas, chopp, muita música, dança folclórica e recepção típica.

Os ingressos custam R$65 por pessoa, crianças de 7 a 12 anos pagam R$35 e até 6 anos não pagam, as reservas podem ser feitas pelos fones (41) 99623-2645 falar com Célia Soczek ou (41) 99828-6450 falar com Célia Menegatti. Os organizadores avisam que não haverá venda de ingressos no local, somente antecipado.

História da Sopa na Broa

O Grupo Folclórico Polonês Wesoly Dom iniciou essa tradição após participar de um evento significativo em 2008, ocorrido na comunidade da Colônia Cristina. Na ocasião, representaram o grupo Mauro Menegatti, Célia Regina Menegatti e Denilce Filipak. “Nesse evento, conhecemos Dona Úrsula Dalila Straube, uma entusiasta do folclore e da culinária polonesa. Essa conexão levou a um convite para participarmos de uma festa organizada por Úrsula e seu esposo Claudio Roney Straube, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. A festa, com a temática polonesa Sopa na Broa, contou com um buffet de sopas tradicionais da Polônia, preparado meticulosamente por Dona Úrsula, que era a mestre chef da cozinha, garantindo a autenticidade e a qualidade dos sabores”, explica Célia Soczek, presidente do Wesoly.

Após o serviço da sopa, houve um concurso de melhor interpretação teatral dos costumes poloneses, com peças como fazer bolacha caseira e criar galinhas para troca de produtos no armazém. Célia Soczek atuou como uma das juradas desse concurso.

“Essa celebração marcou o início da amizade entre o grupo Wesoly Dom e Dona Úrsula. No mesmo ano, viajaramos juntos para a Polônia, juntamente com o grupo folclórico Wisla, do qual Dona Úrsula fazia parte. Durante essa viagem, surgiu a ideia de organizar a festa da sopa polonesa na chácara em Araucária”, relembra.

Tradições e costumes

Por 14 edições, a festa da sopa polonesa da broa tem acontecido, incorporando sempre algumas tradições polonesas. Entre os costumes, destacam-se:

Gole e Serviço do licor, vodka: Durante a festa, é costume servir uma vodka ao som da gaita, festejando e agradecendo a todos os presentes.
Quebra-Gelo com Vodka: Uma atração onde se serve vodka dentro de um bloco de gelo, incentivando a interação entre os convidados.
Casamento Polonês: Uma encenação tradicional que celebra os rituais do casamento na Polônia.
Koza (Dia de Reis): Festividade que celebra o Dia de Reis com danças e cantos típicos.
Dança da Vassoura: Uma dança tradicional polonesa que envolve todos os participantes.
Dança Folclórica e Canto Polonês: Apresentações de danças folclóricas e músicas tradicionais.
Tzepowine: Canções tradicionais polonesas.
Oração em Polonês: Momento de reflexão e conexão espiritual com raízes polonesas.
Decoração com Flores de Papel: A decoração do ambiente com flores de papel, uma tradição polonesa.
Recepção Típica: A calorosa recepção dos convidados, seguindo os costumes poloneses de hospitalidade.

Legado de Dona Úrsula

Infelizmente, em 2024, a comunidade perdeu Dona Úrsula, que faleceu deixando um legado inestimável. Ela dedicou sua vida a cultivar a arte e a essência do folclore e da culinária polonesa, com uma paixão especial pelo grupo Wesoly Dom. Sua dedicação e habilidade na cozinha eram como um toque de mágica, encantando todos ao seu redor.

“Dona Úrsula sempre amou o grupo Wesoly Dom, referindo-se a ele como uma ‘casa alegre’. Ela frequentemente incentivava todos a continuarem com as tradições, transmitindo a ‘receita do amor’ de geração em geração. Sua influência e ensinamentos permanecem vivos, inspirando a todos a preservar e celebrar a rica herança cultural polonesa com o mesmo amor e dedicação que ela demonstrou ao longo de sua vida”, declara Célia.

Edição n.º 1422