Algas tomam conta do lago do Parque Cachoeira

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Algas tomam conta do lago do Parque Cachoeira

Quem passou nos últimos dias pelo Parque Cachoeira se deparou com uma cena curiosa. O lago que fica dentro do parque foi praticamente tomado por algas, que encobriram toda a água, deixando o local com o aspecto de um grande gramado verde. A questão é que a situação está gerando preocupação, pois traz risco de acidentes para quem não conhece bem o parque, uma vez que é fácil alguém se confundir com grama e acabar caindo na água.

Conforme o secretário municipal do Meio Ambiente, Vitor Cantador, o fenômeno de proliferação de algas em águas mais paradas é conhecido como eutrofização. “A oferta do nitrogênio e fósforo nas águas acontece de diversos modos, quando provocada pelo ser humano, que é o caso do lago do parque, é proveniente de esgotos domésticos, onde os nutrientes são encontrados nas fezes, urinas, restos de alimentos e detergentes, e ajudam essas plantas a crescerem e se proliferarem de forma rápida”, explica.

Vitor disse que as algas começaram a aparecer há cerca de duas semanas, e que a secretaria começou a removê-las manualmente, porém, o trabalho não está apresentando resultados. “Vamos utilizar maquinários para remover as algas, e vamos aproveitar para fazer a drenagem do lago. Caso chova forte, a própria água da chuva poderá ajudar, empurrando as algas para fora do lago. Depois teremos que dar uma destinação final para estes resíduos”, esclareceu o secretário.

Ainda de acordo com ele, será feita uma análise da água do lago, para saber qual o grau de poluição. “Já retiramos muito lixo do lago, por isso é importante que as pessoas também se conscientizem e nos ajudem nesse trabalho”, orientou Vitor.

Texto: Maurenn Bernardo

Foto: Marco Charneski

Publicado na edição 1195 – 16/01/2019