Alunas do Colégio Metropolitana apresentam projeto Autismobô

Alunas explicam o funcionamento do Autismobô, que poderá melhorar a qualidade de vida dos autistas. Foto: divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email
Alunas do Colégio Metropolitana apresentam projeto Autismobô
Alunas explicam o funcionamento do Autismobô, que poderá melhorar a qualidade de vida dos autistas. Foto: divulgação

 

Na terça-feira, 2 de abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo, o Colégio Metropolitana recebeu um convite especial da Secretaria de Educação de Curitiba, para demonstrar seu projeto de robótica Autismobô, que no ano passado ficou em 3º lugar na Feira de Ciências Junior PUC/PR. A máquina foi criada por cinco alunas da instituição, com o intuito de ajudar pessoas que possuem autismo, em qualquer nível. É inteira feita em peças de Lego, um brinquedo cujo conceito se baseia em partes que se encaixam permitindo muitas combinações. A apresentação do “robozinho” aconteceu no Cmei Hermes Macedo, no bairro Tatuquara, em Curitiba.

A diretora do Metropolitana, Márcia Katuragi, disse que ficou honrada em poder mostrar o trabalho criativo desenvolvido pelas alunas para os coordenadores e diretores de instituições de ensino de Curitiba. “É importante quando a gente se empenha em algo e consegue mostrar que o resultado disso foi positivo. Tivemos a oportunidade de apresentar essa tecnologia assistiva, que prova que a reabilitação pode melhorar a qualidade de vida dessas pessoas que estão dentro do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)”, comentou.

As criadoras do projeto são as alunas Alana Moro, Caroline Zambilo, Vitória Valentine, Rafaela Drewniak e Natália Hempkemaier, e o supervisor é o professor de Robótica Roberto Campos.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1157 – 04/04/2019