Apagões se alastram por Araucária e moradores pedem solução, O Popular do Paraná
Copel disse que está providenciando a troca de cabos em uma extensão da Rodovia do Xisto. Foto: Marco Charneski

Se não bastasse os transtornos que os moradores do Rio Abaixinho, Boa Vista, Guajuvira de Cima, Campo Redondo e demais localidades da área rural estão tendo com as constantes quedas de energia elétrica, agora são os moradores da área urbana que estão enfrentando o mesmo perrengue. Os apagões pontuais, alguns reestabelecidos rapidamente, outros nem tanto e alguns se repetindo, vêm causando vários problemas. São aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos que não funcionam ou queimam, o banho gelado em pleno inverno, além de outros constrangimentos. Um morador chegou a dizer que “a comunidade está refém do problema e sem saber as causas dos apagões”.

Entre os bairros que mais registraram reclamações estão o Campina da Barra, Fazenda Velha, Costeira e Porto das Laranjeiras, que ficam em diversas cantos da cidade, mostrando que o problema não se concentra em apenas uma determinada região.

Quando indagada na ocasião das primeiras reclamações dos moradores, a Secretaria Municipal de Urbanismo disse que estava fazendo o levantamento sobre o impacto do que havia ocorrido na região, para a reposição das lâmpadas de iluminação pública que tinham sido queimadas em um dos apagões ocorridos na área rural. Diante dessa nova reclamação, a SMUR informou que o levantamento não foi concluído ainda e que está contratando uma empresa por emergencial, com previsão de início dos serviços ainda essa semana. “Faremos a retirada das luminárias estragadas e as encaminharemos para o fabricante, que fará a análise da extensão do dano. Esperamos que seja somente o relé e o protetor de surto (dispositivo destinado a proteger os equipamentos elétricos contra picos de tensão) da luminária e que não tenha sido danificado o resto do equipamento”, comentou a secretaria, que naquela data também se comprometeu em solicitar informações para a Copel sobre o ocorrido na região. A Copel, por sua vez, disse na oportunidade, que equipes estavam em campo para atender a demanda, e que havia sido designada uma equipe exclusiva de inspeção de redes para percorrer os circuitos da região e buscar as principais anomalias, que poderiam estar causando estes desligamentos. Disse ainda que, após o término das inspeções, seria traçado o plano de ação para realizar a manutenção e, se fosse o caso, registraria propostas de obras de melhoria. Duas semanas após o ocorrido na área rural, os moradores seguem reclamando, alegando que os apagões continuam, e na mesma intensidade.

Leia mais

Interpelada novamente a respeito da questão e também sobre a possibilidade de a capacidade da atual instalação de energia elétrica não estar atendendo a demanda de Araucária, a Copel apenas adiantou que, segundo informações de sua área técnica, há prioridade no atendimento no município, com inspeções feitas nas últimas duas semanas e que está prevista uma troca de cabos, em um circuito da companhia chamado Independência, que compreende uma extensão da Rodovia do Xisto que interliga Araucária e Contenda. “Estamos aguardando a liberação da concessionária da rodovia, o que deverá acontecer provavelmente na segunda-feira, dia 16 de agosto. Na sequência, a equipe técnica irá trocar cabos da rede onde houve desligamentos por quedas de galhos”, esclareceu a Copel.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1274 – 12/08/2021

VEJA TAMBÉM

Compartilhe