Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

O Sindiquímica-PR organizou um ato nesta quarta-feira, 29 de janeiro, na Praça Dr Vicente Machado, quando foram doadas uma tonelada e meia de feijão para os moradores de Araucária. Com o nome “Arroz e feijão mais caros”, o ato aconteceu no horário das 11h30 às 13h30. Segundo o sindicato, o objetivo do protesto é mostrar para a população os impactos do fechamento da Fafen-PR, um deles, sentido diretamente na mesa da população: o aumento do preço do arroz e do feijão, itens básicos da alimentação do brasileiro.

Outro argumento do sindicato é de que toda a economia do município de Araucária seria afetada. “A folha de pagamento dos trabalhadores diretos, cerca de 400, é de aproximadamente R$ 10 milhões, dos quais 50% ficam na cidade. Isso significa que, se o fechamento não for revertido, o município perderá a circulação de aproximadamente R$ 5 milhões na economia local. Se as atividades da unidade realmente forem encerradas, entre diretos e terceirizados, mais de mil funcionários seriam desligados”, pontuou. O protesto na praça atraiu muitas pessoas.

Texto: Maurenn Bernardo

Foto: divulgação

Publicado na edição 1197 – 30/01/2020

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM