Compartilhe esta notícia

A juíza da Vara Criminal de Araucária, Debora Cassiano Redmond, condenou a quase cinco anos de prisão o vereador Francisco Carlos Cabrini (PSD) e seu ex-assessor Valmir Vaz Torres. A sentença é do último dia 22 de outubro.

Nesta ação, Cabrini e Valmir eram acusados pelo Ministério Público de Araucária de terem tentado atrapalhar as investigações de outra ação penal, aquela denominada Mensalinho, da qual o vereador também é réu.

De acordo com a denúncia, Cabrini e Valmir teriam procurado pelo menos uma testemunha arrolada pelo MP na ação penal Mensalinho e tentado fazer com que ela faltasse com a verdade quando fosse ouvida pelos promotores de justiça.

Ela, inicialmente, sentindo-se coagida, teria mentido em depoimento. Posteriormente, porém, acabou falando a verdade e dito que só mentiu porque foi pressionada por Cabrini e Valmir.

Em sentença, a magistrada recuperou todo o histórico do caso. Ao longo de 22 páginas, ela pontuou o teor das acusações, a defesa prestada pelos réus e o teor dos depoimentos das testemunhas arroladas por ambas as partes. Feito isto, Débora Cassiano Redmond formou seu juízo, considerando Cabrini e Valmir culpados.

A Cabrini a pena aplicada foi de 4 anos e 5 meses. Já a Valmir 4 anos e 8 meses, sendo que o regime inicial de cumprimento para ambos é o semiaberto.

Recurso

Cabrini e Valmir ainda não foram intimados da sentença, da qual cabe recurso. Por ser uma condenação em primeiro grau, ambos ainda permanecem com seus direitos políticos preservados. Com isso, Cabrini, que é candidato a vereador, pode seguir concorrendo.

Cabrini e mais um são condenados a quase 5 anos por obstrução da justiça - notícias da Capa Política  - O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia
Fechar anúncio