Quem acha que vida de atleta é fácil, está completamente enganado. Além de enfrentar treinos puxados diariamente e ter que se abdicar de muitas coisas em nome do esporte, ainda é preciso correr atrás de patrocinadores quando se tem planos de seguir carreira. A carateca Emilly Amorim Cordeiro é um exemplo disso, porque além da luta nos tatames, ela trava uma batalha para conseguir patrocínio.

Recentemente ela entrou para a seleção brasileira da karatê após passar em uma seletiva, e como primeiro desafio na equipe ela irá disputar o Campeonato Sul-americano. Mas para conseguir comprar todos os equipamentos que necessita para os treinos, ela teve que apelar para uma vaquinha virtual. A meta é arrecadar R$ 3.000,00, e até agora ela conseguiu apenas 25% desse valor.

“Pessoal, peço ajuda de todos porque quero competir e representar Araucária e meu país no Sul-americano e quem sabe garantir vaga para o Mundial. Agradeço a todos que estão me apoiando até aqui, ao meu professor João Carlin e a SMEL que me ajudará na viagem”, disse a atleta.

O link para acessar a vaquinha e ajudar a Emilly é o http://vaka.me/2778504.

Foto – divulgação

Texto: Maurenn Bernardo

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp