Pesquisar
Close this search box.

Copel alerta sobre os riscos de soltar pipas e balões próximo às redes elétricas

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Um episódio de acidente recentemente no bairro Thomaz Coelho, em Araucária, com pipas que atingiram a rede de energia elétrica, deixando várias casas sem luz, trouxe à tona os perigos da brincadeira quando realizada em locais impróprios. Além da interrupção no fornecimento de energia, em casos como este, há grande risco de choques elétricos, principalmente quando os donos das pipas e balões enroscados tentam soltá-los dos fios.

A Copel afirma que diariamente suas equipes retiram da rede elétrica não apenas pipas, mas balões, tênis, plásticos, dentre outros objetos. Ao serem lançados à rede, esses artefatos podem provocar curto-circuito, queda de energia, danificar equipamentos e, em alguns casos, até mesmo romper os cabos e causar acidentes.

Ainda de acordo com a companhia, em 2023, até agora, foram registrados 16 desligamentos causados por objetos lançados à rede na região de Araucária. “Não é possível especificar exatamente quantos desses artefatos são pipas, mas sabe-se que representam a maioria”, disse a Copel.

A retirada desses objetos só poderá ser feita por técnicos especializados da companhia, eles utilizam ferramentas e equipamentos de segurança próprios para a atividade. Para combater esse tipo de situação, a Copel acredita que a melhor solução é a prevenção. Por isso, frequentemente desenvolve campanhas de orientação, realiza palestras em escolas e informa a população sobre os riscos existentes.

Prevenção

A primeira dica para quem quer soltar pipa com segurança, conforme a Copel, é procurar um lugar longe da rede elétrica. Se a pessoa insistir em brincar nesses locais e, caso a pipa enrosque nos fios, jamais se deve tentar retirá-la. Além disso, o uso de cerol e materiais metálicos potencializa o risco de choque. Por isso, nunca devem ser utilizados na confecção do brinquedo.

Edição n. 1369