fbpx

O empresário de Contenda, Danir Garbossa, acusado pela morte da funcionária do Supermercado Condor, Sandra Ribeiro, ocorrido no dia 26 de abril de 2020, durante uma discussão travada após ele tentar entrar no estabelecimento sem máscara de proteção, recomendada naquela oportunidade em razão da pandemia, responde pelo processo em liberdade e agora, sem o uso de tornozeleira eletrônica.
Danir teve o mandado de monitoração eletrônica revogado pela Justiça de Araucária no último dia 22 de junho, no entanto, ele já estava sem usar o equipamento desde março deste ano, isso porque todas as decisões de prorrogação da medida cautelar de monitoração eletrônica foram proferidas com atraso, ocasionando sucessivas retiradas e recolocações do equipamento pelo DEPEN/PR (Central de Monitoração Eletrônica). Diante disso, a Justiça entendeu que Danir, durante os períodos em que permaneceu sem o equipamento, totalizando aproximadamente 05 meses, ao que tudo indica, não cometeu nenhuma infração penal.
Além de homicídio, neste processo o empresário contendense responde pelos crimes de infração de medida sanitária preventiva, lesão corporal, injúria, perturbação do sossego e dano.

Danir Garbossa foi “Liberado” de usar tornozeleira eletrônica, O Popular do Paraná

Texto: Redação

VEJA TAMBÉM

Valdecir Santos visita prefeito Hissam

O pré-candidato a deputado estadual falou com o prefeito sobre bandeiras que pretende defender na Assembleia Legislativa O pré-candidato a deputado estadual Valdecir Santos esteve

Compartilhe