Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: Marco Charneski

Lorenzo Cezar Muniz, 38 anos, principal suspeito de ter matado a própria mãe, Ana Maria Muniz, 79 anos, a facadas, no dia 9 de setembro, não está mais na carceragem da Delegacia de Araucária. Ele foi preso em flagrante no dia do crime, logo após receber alta médica, uma vez que havia tentado tirar a própria vida asfixiado com a mangueira exalando gás de cozinha. Lorenzo prestou depoimento no dia seguinte, 10, e já foi transferido para o Complexo Médico Penal, em Curitiba, onde deverá passar por avaliação. O homem, que já tem passagens pela polícia pelo crime de Maria da Penha, praticado em dezembro de 2019, não confessou o assassinato, mas alegou que pode ter sido vítima de uma “influência espiritual”. Inclusive relatou uma cena onde a mãe o teria agredido, usado de uma força exagerada, como se estivesse “possuída”, e em defesa, ele a teria atacado.

O crime, que aconteceu no jardim Iguaçu, chocou os araucarienses, porque Ana Maria foi morta com usos de violência extrema, levou várias facadas, teve o couro cabeludo arrancado, assim como um de seus olhos, que estava no chão, perto do corpo. Um cachorro também foi morto e jogado sobre o pescoço da vítima.

Publicado na edição 1230 – 17/09/2020

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM