Aves de alto valor comercial eram caçadas e vendidas em um aviário em Curitiba
Aves de alto valor comercial eram caçadas e vendidas em um aviário em Curitiba

Aves - Marco Charneski 1

Na tarde de sábado (16), a Guarda Ambiental recebeu uma denúncia anô­nima a respeito de caça e venda de animais silvestres. Os Guardas foram verificar e constataram em uma chácara na área rural de Araucária, na região de Roça Velha, diversos viveiros e muitos animais em situação de maus tratos e confinamento. Eram 55 aves silvestres e dois jabutis.

A Guarda, que tem poder de fiscalização, entrou no local e encontrou os animais em um ambiente sem ventilação e sem iluminação, em uma temperatura de aproximadamente 40 graus. Os Guardas procuraram o proprietário da chácara, mas não o encontraram, supondo que o mesmo havia fugido ao perceber a presença dos GM’s. Foram capturados documentos que servirão como prova no processo criminal. Este material também ajudou a Guarda a concluir que o dono do local possui um aviário no bairro Fazendinha, em Curitiba, e que realizava a venda das aves em seu comércio.

Foram retirados dos viveiros aves de alto valor comercial e de espécies variadas. Inclusive um pássaro Inhambu-Guaçu, que é dificilmente encontrado por viver em mata fechada.

As aves e os jabutis foram recolhidos e encaminhados primeiramente a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, com o auxílio de equipes da Guarda Municipal. Na tarde de ontem, os animais foram conduzidos ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), em Tijucas do Sul, onde devem receber o tratamento devido para, em breve, serem recolocados na natureza.

Assim que o dono da chácara for encontrado, deverá ser multado em mais de trinta mil reais, respondendo a crime ambiental e de maus tratos a animais. Até o momento, ele foi apenas notificado a comparecer à Delegacia de Meio Ambiente.

Guarda Ambiental

A Guarda Ambiental é um projeto relativamente recente, mas que já conseguiu apreender diversos animais em situação precária.

É importante salientar que a população deve colaborar dando informações precisas nas denúncias, como endereço completo e correto e nome de proprietários que estiverem praticando crimes contra animais ou meio ambiente.

Quando cães, por exemplo, são abandonados, é importante anotar a placa do carro, ou até mesmo tentar fotografar o momento do crime. Desta forma, a Guarda consegue chegar à residência e responsabiliza o autor. Junto a isso, o criminoso responde a um processo e não fica impune.

A Guarda Ambiental garantiu que as denúncias podem ser feitas com total sigilo pelos telefones 153, 3642-1226 (Guarda Municipal) ou 3641-7480 (em horário comercial na Secretaria Municipal de Meio Ambiente).

Texto: Rafaela Carvalho / FOTO: MARCO CHARNESKI

VEJA TAMBÉM

Compartilhe