O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri de Araucária condenou na quinta-feira, 5 de maio, o réu Juliano Manoel de Moura, a 11 anos de prisão, pela tentativa de homicídio contra a própria companheira Naleska Fernandes da Silva. O crime aconteceu no dia 23 de janeiro de 2020, na Rua João Ribeiro Cardoso, bairro Capela Velha. A vítima foi atingida com golpes de faca, na frente do filho pequeno do casal.

No decorrer do processo, a defesa de Juliano tentou desqualificar o crime como lesões corporais leves, alegando que ele teria agido sob o domínio de violenta emoção, logo em seguida a injusta provocação da vítima, consistente na facada desferida na sua mão. No entanto, por maioria, os jurados decidiram que o réu iniciou a execução de um crime de homicídio, que não se consumou por ele acreditar que a vítima já havia falecido. Naleska foi socorrida a tempo e conseguiu sobreviver.

Juliano estava preso há 1 ano, 11 meses e 22 dias, até a data do julgamento, sendo assim, a pena remanescente a ser cumprida será de 11 anos, 4 meses e 8 dias de reclusão, em regime fechado (a contar do dia 5 de maio).

Texto: Assessoria

VEJA TAMBÉM

Compartilhe