O júri popular de Jair Godoy, acusado de matar a tiros o empresário Dirceu Pazini, dono da empresa Toque de Midas, que estava marcado para a última quinta-feira, 23 de setembro, foi adiado e remarcado para 18 de novembro. A redesignação ocorreu porque algumas testemunhas não haviam sido intimadas. Jair responde por homicídio qualificado e o crime que cometeu ocorreu em 20 de fevereiro de 2008, na então sede da empresa, localizada na Avenida Centenário, no bairro Barigui.

No dia dos fatos, por volta das 13h30, Jair, um cliente da Toque de Midas, veio de Goiânia para Araucária e percorreu mais de 1.200km, isso porque estaria insatisfeito com a entrega de um equipamento fornecido pela empresa da vítima Dirceu Pazini. Porém, quando estavam dentro do escritório, finalizando as negociações, Jair teria sacado uma arma e disparado dois tiros contra Dirceu, causando a sua morte. Na sequência, segundo os autos, ele fugiu com a ajuda de um motociclista, que o aguardava do lado de fora do estabelecimento.

Publicado na edição 1281 – 30/09/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp