Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Roubo de relógio de água deve ser comunicado à polícia para que Sanepar reponha o equipamento. Foto: divulgação

O número de furtos de hidrômetros vem aumentando em Araucária. O equipamento que registra o consumo de água dos imóveis está na mira dos criminosos por conta do cobre, material que compõe o aparelho e que pode ser vendido em ferros-velhos. A moradora do jardim Planalto, Juraci, disse que em poucas semanas teve três relógios roubados, e além do prejuízo de ter que repor o equipamento, ainda teve que arcar com a despesa da mão de obra. “Não sabemos o que fazer, os bandidos não dão trégua, roubam tudo que veem pela frente, nem os relógios de água eles perdoam. Já tive prejuízo com isso, e gostaria muito que alguma providência fosse tomada”, reclamou.

Segundo a Sanepar, quando os moradores registram boletim de ocorrência do furto e comunicam a companhia, esta faz a reposição, sem custos. Mas a empresa explicou que dificilmente isso acontece, porque a maioria faz a reposição do equipamento por conta própria e acaba arcando com as despesas.

Para evitar o roubo dos relógios, muitos moradores adotaram medidas de segurança como a instalação de grades com cadeado ao redor do equipamento. E para aqueles que porventura forem lesados pelos ladrões, a recomendação é registrar um boletim de ocorrência e entrar em contato com a Sanepar.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1241 – 03/12/2020

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM