Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Sem discriminar,
livre e leve,
a abelha
voa entre as flores
e sempre se deleita de néctar…

E a borboleta,
sem hesitar,
paira sutil de flor em flor
e nunca lhe faltam delícias…

A abelha é doçura,
a borboleta beleza!

Doçuras, belezas…
Os seres oferecem
do que se nutrem
e do que é de sua natureza…

É da Natureza Humana AMAR
e também sua Natureza Divina!

Texto: Lauro Daros

Publicado na edição 1289 – 25/11/2021

VEJA TAMBÉM

Políticas Públicas

O Observatório Social do Brasil de Araucária, constantemente, se reúne para discutir alguns casos pontuais

Começo, meio e fim!

Tudo na vida tem um início, meio e fim. E não é porque eventualmente não