Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Crime que chocou a comunidade continua sendo investigado
Crime que chocou a comunidade continua sendo investigado

A Polícia Civil de Araucária continua as investigações sobre a morte do comerciante Roni Fabrício da Silva, 31 anos, ocorrida no dia 15 de abril, durante um confronto entre a Guarda Municipal e bandidos na rua Claro Antonio Calado, no bairro Cachoeira. Roni morreu inocentemente quando passava por um local de assalto e saiu em perseguição aos bandidos.

Conforme o delegado Gui­lherme Wall Fagundes, das duas armas que supostamente teriam sido usadas no crime, apenas um revólver calibre 32 foi apreendido, já a pistola, que foi citada por uma das vítimas, ainda não foi localizada. O laudo da perícia, que deverá apontar qual o tipo de munição que matou o comerciante Roni, também não saiu. “O inquérito foi concluído porque tivemos prisões em flagrante e seguiu pro Fórum, mas retornou pra investigação para que seja complementado após mais algumas diligências e conclusão dos laudos da perícia”, explicou o delegado.

Relembre o crime

Um inocente foi morto, um suspeito foi ferido e outro foi detido durante um assalto seguido de uma intensa troca de tiros entre bandidos e a Guarda Municipal na tarde do dia 15 de abril, na rua Claro Antonio Calado, no bairro Cachoeira.

Os assaltantes Fábio Henrique Ribeiro, 21 anos, e o menor L.M.B., 17 anos, invadiram um mercado na rua Janaína Assef, no conjunto Tayrá, bairro Cachoeira. Os dois bandidos estavam armados, renderam e assaltaram os proprietários. Um deles teria ido ao andar de cima do mercado e colocado a arma na cabeça do proprietário, depois teria roubado certa quantia em dinheiro, além da chave do veículo. No momento da fuga, o alarme disparou e assustou os meliantes.

O comerciante Roni Fabrício da Silva, que fazia entregas de pães no local, percebeu o assalto e um outro carro que passava pelo local começou a buzinar. Os bandidos então fugiram a pé e Roni saiu em perseguição com o furgão da fábrica, na tentativa de capturá-los. Nesse momento, a GM, que patrulhava pela região, percebeu o assalto e também saiu em perseguição aos marginais. Teve uma intensa troca de tiros, Roni acabou sendo baleado e não resistiu aos ferimentos. Segundo a GM, quando topou com os fugitivos, Roni já estava caído morto na via. Familiares disseram que o comerciante foi morto com apenas um tiro.

O assaltante Fábio Henrique Ribeiro, também foi baleado e chegou a correr risco de vida, mas se recuperou e já está detido na Delegacia de Araucária. O menor L.M.B. foi apreendido, já teve sua internação provisória decretada pela Vara da Infância e Juventude de Araucária e foi encaminhado para o Centro de Socioeducação (Cense), onde ficará por 45 dias.

Nesse período, conforme estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), ele deverá ser julgado e, se considerado culpado, poderá permanecer no Educandário São Francisco por um período de até três anos.

FOTO: MARCO CHARNESKI / O POPULAR DO PARANÁ

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM