Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão contra fraude em licitação da Sanepar

Imagem de destaque - Polícia Civil cumpre mandados de busca e apreensão contra fraude em licitação da Sanepar
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) deflagrou nesta terça-feira, 11 de junho, uma operação para cumprir 16 mandados de busca e apreensão em endereços ligados a uma associação criminosa responsável por fraude à licitação e adulteração e entrega de mercadoria da Sanepar. Os endereços que foram alvos da ação, entre residências e empresas ligadas ao grupo, ficam nas cidades de Araucária, Curitiba, São José dos Pinhais e Pinhais. Nesses locais a polícia apreendeu documentos, computadores e celulares.

Segundo a polícia, uma complexa investigação tornou possível identificar os suspeitos e a forma como agiam, assim como se evidenciou uma associação criminosa integrada por pessoas de uma mesma família, que constituíam diversas pessoas jurídicas para participação em processos licitatórios promovidos pela Sanepar.

Após vencerem os certames, na fase de execução do contrato administrativo firmado, as supostas empresas não entregavam os materiais ou entregavam com qualidade inferior à prevista no edital. “As denúncias vieram da própria Sanepar, que apresentou indícios de que essas empresas estariam ganhando licitações, competindo com empresas de interpostas pessoas, constituídas por eles próprios”, explica a delegada da PCPR, Waleska Souza Martins.

A Sanepar aplicava as sanções administrativas cabíveis à empresa envolvida, como a penalidade de suspensão temporária de participação em licitações e o impedimento de contratar com a administração. O grupo criminoso, então, constituía uma nova pessoa jurídica, aparentando ser uma entidade diversa, para continuar a prática ilícita, fato que ocorreu em diversas oportunidades.

O grupo possuía fábricas e comércios de tubos e conexões e agia no Paraná e em estados vizinhos. Integrantes da associação criminosa respondem por crimes semelhantes em Santa Catarina. Todos os itens apreendidos passarão por perícia para dar sequência na investigação. A ação contou com a participação de 40 policiais civis e com o apoio da Polícia Científica do Paraná.