Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Gabriel foi morto de forma brutal. Foto: divulgação

Na manhã desta terça-feira, 1º de junho, a Delegacia de Polícia Civil prendeu dois dos seis agressores, acusados pelo assassinato do jovem Gabriel Oliveira da Silva, de 20 anos, na madrugada do dia 8 de maio. O crime aconteceu próximo à Praça da Bíblia, no bairro Fazenda Velha, e chocou a comunidade, pela brutalidade dos agressores. Gabriel foi espancado até a morte ao tentar proteger o amigo, sem ao menos ter chances de se defender. Maiara Barbosa Andrade, 28, e Fabrício Hass Verdi Bonin, 19, são dois dos seis suspeitos de participarem desse crime cruel.

Na noite do homicídio, seis pessoas, sendo cinco homens e uma mulher, agrediram Gabriel com socos e chutes, utilizando pedras e tudo que encontraram na Rua Roque Saad, como pedaços de madeiras e pavers. A Guarda Municipal chegou rapidamente à cena do crime, contudo, devido a tamanha brutalidade, o jovem acabou não resistindo aos ferimentos, morrendo no local.

Leia mais

Ainda na cena do crime, a GM prendeu em flagrante dois dos agressores, sendo eles Erik Fernando Azevedo Nogueira e Eduardo Fernando Azevedo Tavares. A Delegacia de Araucária iniciou investigação para identificar os outros quatro agressores, e após a Polícia Civil identificá-los e com o mandado de prisão em mãos, o Delegado Tiago Wladyka representou pela prisão preventiva de Maiara Barbosa Andrade, Fabrício Haas Verdi Bonin, Diogo Martins de Araújo e Roni Peterson Buchanelli dos Santos.

Dentre os acusados, apenas Diogo e Roni não foram localizados na manhã de hoje, 1º, e passam a ser considerados foragidos da justiça. Os presos foram encaminhados para Delegacia de Polícia de Araucária, onde ficam à disposição da justiça. O caso foi dado por encerrado pela Polícia Civil e os jovens irão responder por homicídio qualificado.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM