Prefeitura estabelece regras para retorno das aulas presenciais | O Popular do Paraná

Um decretado assinado pelo prefeito Hissam Hussein Dehaini (Cidadania) na tarde desta sexta-feira, 15 de janeiro, estabeleceu as regras para o retorno das aulas presenciais na rede pública e privada de ensino de Araucária.

No entanto, também conforme o decreto, o retorno presencial está condicionado a uma série de protocolos de segurança, de modo a tentar evitar o contágio de alunos e profissionais pelo novo coronavírus.

De acordo com a assessoria de comunicação social da Prefeitura, a modalidade regulamentada pelo decreto é chamada híbrida, em que os alunos cumprem o calendário escolar por meio de aulas presenciais e virtuais.

Ainda conforme a assessoria de comunicação, a autorização tem como objetivo estabelecer o retorno gradativo das turmas, sendo que a ocupação das salas não poderá ultrapassar os 50%. Caberá aos pais e responsáveis decidir se o aluno participará apenas de aulas remotas ou também das atividades presenciais. Essa vontade terá que ser declarada por meio de um formulário.

Segundo o decreto, as unidades educacionais da rede privada de ensino deverão cumprir o protocolo de retorno das atividades presenciais do Estado do Paraná ou normativa estadual sobre o tema. Na rede municipal de ensino, o protocolo de retorno às atividades a ser utilizado será definido por uma comissão com representatividade de diversos setores. Além da Secretaria Municipal de Educação (SMED), este comitê terá representantes do Conselho Municipal de Educação, do Comitê de Prevenção, Acompanhamento e Ameaça para o Enfrentamento do novo Coronavírus SARS – CoV 2/COVID 19, de representantes de entidades sindicais dos servidores municipais, entre outros.

Embora essa comissão ainda vá se reunir, o próprio decreto publicado hoje já estabelece algumas regras que deverão ser obedecidas. São elas: uso obrigatório de máscara para profissionais e estudantes; a disponibilização de álcool gel; o horário de entrada, saída, refeições e intervalos escalonados para evitar aglomerações; a interdição de bebedouros coletivos (cada aluno terá sua garrafa); o distanciamento social de 1,5 metro; a desinfecção de mobiliário e materiais em geral com álcool 70%; o limite máximo de 50% (cinquenta por cento) de ocupação da sala de aula; o transporte escolar com limpeza e distanciamento. Há recomendação para o afastamento das atividades presenciais dos estudantes e trabalhadores que constam nos grupos de risco (especificados no decreto).

O decreto orienta ainda que a SMED distribua kits de higiene (máscara, álcool em gel, sabonete líquido, lenço, entre outros) aos alunos e profissionais da educação. Outro ponto importante que consta no decreto é a autorização para manutenção do fornecimento de kit alimentação aos estudantes da rede pública impossibilitados de comparecer as aulas presenciais e durante o período de aulas remotas.

Todas as unidades também deverão adotar estratégias de identificação precoce e rastreamento de casos suspeitos de contaminação pelo Coronavírus. A comunidade escolar será informada sobre as novidades pelos meios oficiais de divulgação da Prefeitura, SMED e também pelas unidades educacionais.

Prefeitura estabelece regras para retorno das aulas presenciais

Texto: Redação com ACS/PMA

Compartilhe esta notícia: