Prefeitura oferece terapia com cavalos gratuitamente | Araucária
Compartilhe esta notícia:
Prefeitura oferece terapia com cavalos gratuitamente
Foto: Carlos Poly

O contato dos seres humanos com os animais sempre existiu, mas essa relação foi aperfeiçoada com o passar dos tempos. Estudos comprovam e práticas demonstram que esse contato pode ser benéfico para a saúde, tornando-se uma alternativa na reabilitação de pacientes. Além dos cães, cavalos, são utilizados em Terapias Assistidas por Animais. A equoterapia, na qual os cavalos são usados dentro de uma abordagem multidisciplinar, tem trazido resultados surpreendentes. Esse tipo de tratamento foi reconhecido e regulamentado como terapia de reabilitação através da Lei n° 13.830, de 13 de maio de 2019.

Em Araucária, no ano de 2019, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), através de recursos oriundos do Fundo para Infância e Adolescência (FIA), ofertou tratamento equoterápico para 14 pacientes do Serviço de Saúde Especial, anexo ao Centro Municipal de Atendimento Educacional Especializado Joelma Tulio. E desde o início de fevereiro deste ano, a Prefeitura do Município de Araucária passou a oferecer o tratamento com os cavalos para um público maior, isso após observar os ganhos significativos com os alunos do CMAEE. O objetivo do programa é viabilizar o referido método de reabilitação para crianças e adolescentes em famílias que têm dificuldades para arcar com os custos dessa terapia.

Critérios e encaminhamentos

O pedido de encaminhamento para equoterapia é feito exclusivamente pelas equipes que atendem no Serviço de Saúde Especial (SSE), Centro de Reabilitação Infantil (CRIA), Serviço de Atenção em Saúde Mental a Criança e ao Adolescente (Secria) e Centro de Especialidades Terapêuticas (CET), uma vez que o público alvo são crianças e adolescentes com deficiência física ou intelectual ou algum tipo de transtorno. A diretora do Departamento de Atenção Especializada, Carolina Torres, explica que, obrigatoriamente, as crianças e adolescentes a serem encaminhados para este tipo de terapia já devem fazer parte dos serviços mencionados.

A empresa ganhadora da licitação realizada no ano passado foi o Centro Hípico 2B, localizado em frente ao CEMO, próximo a marginal da Rodovia no Xisto, que já iniciou os atendimentos. “São 103 vagas previstas e quase 5.000 sessões. Apesar da assinatura do contrato no ano passado, as sessões não foram iniciadas imediatamente devido a situação de risco para Covid 19. Então, foram solicitadas readequações no local das atividades terapêuticas pelo Comitê de Combate e Enfrentamento ao novo Coronavírus. Por isso, somente nesse mês de fevereiro é que as atividades tiveram início”, esclareceu a diretora.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1249 – 18/02/2021

Compartilhe esta notícia: