Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Cena do crime foi reconstuída, mas os trabalhos foram adiados
Cena do crime foi reconstuída, mas os trabalhos foram adiados

Na manhã de quarta-feira, 27 de janeiro, a Polícia Civil de Araucária deu início a reconstituição do crime que culminou na morte do comerciante Roni Fa­brício da Silva, 31 anos, ocorrido no dia 15 de abril de 2015, na rua Claro Antonio Calado, no conjunto Tayrá, bairro Cachoeira.

Os trabalhos iniciaram logo cedo, mas tiveram que ser interrompidos devido à chuva. A previsão é de que a reconstituição seja retomada no mês de março, mas esta informação não foi confirmada pela polícia.

O Ministério Público, Polícia Militar, Guarda Municipal e Polícia Científica acompanharam a reconstituição. Os guardas municipais que supostamente estão envolvidos no crime e que foram denunciados pelo Ministério Público, Cleverson Plath de Oliveira e Jair Jerri da Silva, também estavam presentes.

Relembre o crime

Roni Fabrício da Silva viu os bandidos fugindo da cena do crime e os perseguiu. Um pouco mais adiante, a Guarda Municipal, que vinha atender a ocorrência, teria disparado em direção aos assaltantes e acabou acertando fatalmente o comerciante.

Roni foi morto inocentemente após passar pelo local do assalto, presenciar a fuga, sair em perseguição aos bandidos e se envolver em uma troca de tiros entre os assaltantes e a Guarda Municipal. Os dois assaltantes, Fábio e o menor L.M.B. 17 anos, assaltaram um mercado na rua Janaína Assef, e depois tentaram fugir após ouvir o disparo de um alarme. Eles não foram muito longe, pois na fuga deram de cara com a polícia e acabaram sendo presos após a troca de tiros.

FOTO: MARCO CHARNESKI

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM