Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

A Câmara de Vereadores deu posse ao novo prefeito de Araucária, Rui Sérgio Alves de Souza (PTC), na noite desta quarta-feira, 27 de julho. A solenidade foi acompanhada por centenas de pessoas, que lotaram o plenário e corredores da Casa.

 

A sessão extraordinária que deu posse a Rui foi convocada pelo presidente Wilson Roberto David Mota (PSD), tão logo foi protocolada na Casa a carta de renúncia de Olizandro José Ferreira (PMDB). Os trabalhos foram iniciados com a leitura da renúncia. Em seguida, o cargo de prefeito foi declarado vago. Dos onze vereadores, nove participaram da solenidade. As exceções foram Clodoaldo Pinto Junior (PROS) e Josué Kersten (PDT).

 

Todos os nove edis fizeram uso da palavra e ressaltaram a luta que Olizandro travou ao longo do mandato para manter a cidade funcionando, tudo isso simultaneamente ao tratamento da doença que o acomete. Ainda durante a sessão, a palavra foi dada a Olizandro Junior, filho do agora ex-prefeito. Bastante emocionado, ele disse que nasceu e cresceu vendo seu pai fazendo política e trabalhando em prol dos outros. Ressaltou ainda que acompanhou a luta de Olizandro no curso deste mandato para que não tivesse que renunciar ao cargo que as urnas lhe conferiram. Enfatizou a tristeza de ver seu pai não conseguir concluir o discurso de despedida que fez a parte de seu secretariado e alguns vereadores um dia antes, tudo isso em razão da doença que o acomete.

 

Servir

Logo após ser empossado prefeito de Araucária, Rui fez seu primeiro discurso como chefe máximo do Poder Executivo municipal. Iniciou sua fala ressaltando o que, em sua opinião, são qualidades de Olizandro, como arrojo e estratégia. Disse que desde o início da parceria com o peemedebista sempre procurou somar, complementar o trabalho do titular. Enfatizou ainda que desde criança sonhou ser prefeito do Município, mas admitiu que nunca imaginou que seria nessa condição.

 

Rui ressaltou também que quando jovem trabalhou como garçom e que sempre gostou da profissão pela possibilidade de servir aos outros e é isto que pretende fazer agora como prefeito: servir a população.

 

O novo prefeito ressaltou também que assume a Prefeitura num momento muito difícil, que exigirá dele e de toda a equipe muita responsabilidade e correção, tudo isso aliado ao sentimento de que é preciso prestar um bom serviço à população. “Teremos um grande desafio para enfrentar esta grave crise e teremos que fazer ajustes. Precisaremos contar com o servidor efetivo, porque é ele que toca os serviços”, acrescentou.

 

Rui acrescentou ainda que foi testemunha do esforço de Olizandro para que a crise afetasse o mínimo possível a população e aos servidores. Ressaltou que tanto esforço exigiu de ambos o sacrifício do plano de governo que apresentaram à comunidade nas eleições de 2012. “Olizandro conduziu para que a crise não fosse sentida pela comunidade, mas infelizmente a arrecadação não evoluiu. Agora, o sacrifício que será exigido da gestão também será exigido do cidadão. Todos somos responsáveis por nossa cidade”, afirmou.

 

Ao longo dos próximos cinco meses, o novo prefeito se mostrou ciente dos desafios que terá que enfrentar e afirmou que a superação dos problemas passa pela busca da responsabilização de outras esferas de governo em áreas como o custo da manutenção do ensino da 6ª ano 9ª ano e o custeio do Hospital Municipal de Araucária (HMA).

 

Embora tenha ressaltado que seu governo tende a ser de continuidade, algumas mudanças devem ocorrer, tudo para – segundo ele – melhorar a eficiência do trabalho prestado à comunidade. Apesar do curto tempo de mandato, Rui disse que pretende retomar as discussões para reabertura do armazém da Família. “Vou me empenhar nisso, que era também um desejo do Olizandro. Já mantive contato com a Prefeitura de Curitiba, tentaremos parcelar uma eventual dívida que exista”, ponderou

 

Apesar de reconhecer que o momento das finanças municipais é difícil e que cortes importantes precisarão ser feitos, Rui assegurou que a área da saúde é uma prioridade sua. Afirmou que pretende trabalhar para que as pessoas sejam bem atendidas nas unidades de saúde e que saiam da consulta com o remédio receitado pelo médico. Também disse que quer trabalhar para reduzir o tempo de espera para a realização de um exame.

 

Ao final de seu discurso, Rui agradeceu a confiança de todos, principalmente de sua família. Com a voz embargada, disse que toda sexta-feira sua mãe vai à igreja do Guadalupe rezar por ele e pedir que ele tenha direção em sua vida e que espera que Deus lhe mostre a direção certa na condução da cidade.

 

Texto: Waldiclei Barboza / Fotos: Carlos Poly/ACS-PMA e Everson Santos/O Popular do PR

 

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM