Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: divulgação

Dos consumidores que instalaram painéis de energia solar em seus estabelecimentos comerciais ou residências, a satisfação com os resultados obtidos pelo sistema tem sido unânime. Na Auto Peças Araucária’s, onde há cerca de dois anos foram instaladas 150 placas solares, a conta de energia elétrica já reduziu drasticamente. O proprietário da empresa, Pedro Ricardo Schwingel, disse que o gasto mensal com energia elétrica era de cerca de R$ 4.800,00, e hoje a loja só paga a taxa de iluminação pública, em torno de R$ 800,00. “Com o tempo a tendência é baratear ainda mais. Acredito que nosso projeto se pague em cerca de 4 anos”, comenta. O empresário explicou ainda que a quantidade de placas instalada foi definida após pesquisa de consumo mensal de energia, com uma pequena sobra, caso a empresa decida fazer alguma ampliação ou instalação de equipamentos novos.

O mesmo exemplo vem da Churrascaria Cristal, onde há cerca de dois anos um sistema de energia solar foi instalado. “No primeiro mês que havíamos colocado as placas já sentimos uma economia na conta de luz. Reduzimos o consumo em cerca de 90% e hoje pagamos apenas a taxa de iluminação pública e outras pequenas taxas da Copel. É muito viável e acredito que em cerca de cinco anos o projeto se pagará”, disse Israel, sócio proprietário. Na Churrascaria Cristal foram instaladas 197 placas solares.

A professora aposentada Marines Iarek da Rocha, instalou 6 painéis solares em sua residência, no Centro da cidade. A instalação foi em novembro do ano passado e ela afirma que sua conta de energia elétrica já teve uma redução de mais de 40%. “As pessoas acham que investir em energia solar é muito caro, porém vale a pena, porque o retorno é quase imediato e em pouco tempo o projeto se paga. E tem mais: a economia na conta de luz, que vem subindo constantemente, fará toda diferença no bolso”, assegura.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1285 – 28/10/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM