Para a Secretaria Municipal de Educação – SMED, a Formação Continuada entre os profissionais da Educação é fundamental para o aprimoramento da prática pedagógica, minimização das possíveis lacunas da formação inicial, organização do trabalho pedagógico, tanto remoto, quanto presencial. Também possibilita a elaboração de estratégias para superar as dificuldades observadas, visando à melhoria no processo de ensino e aprendizagem, com aperfeiçoamento aos saberes necessários para as práticas no contexto escolar, bem como em relação à evolução das práticas pedagógicas e às novas tendências.
Segundo a SMED, momentos de estudo sobre a prática docente são recorrentes na rede municipal de ensino. Desde a implementação das Diretrizes Curriculares Municipais (2012), a Semana Pedagógica acontece anualmente. “Nos últimos anos vivenciamos um período pandêmico que tirou todos da rotina, sendo assim, os momentos formativos também se adaptaram no mesmo viés, tornando-se on-line. Nos anos de 2020, 2021 e 2022, respectivamente, o ensino foi refletivo sob a ótica da convivência, desafios e recomposição da aprendizagem, pois essas foram as palavras que permearam o ensino e a aprendizagem nos últimos tempos. Em 2020, primeiro ano no formato remoto, a SMED, em parceria com a UFPR, realizou a Semana Pedagógica com diversas temáticas, sendo ministradas por integrantes da rede e da universidade. Já em 2021, com a temática voltada para os desafios que a pandemia estava deixando para a educação, as discussões on-line contribuíram para esta reflexão, em um cenário que estava começando a se abrir para o retorno gradativo das atividades presenciais”, citou a SMED.
A secretaria lembrou ainda que neste ano de 2022, mesmo com as aulas presenciais, a Semana Pedagógica e suas reflexões permaneceram em plataforma on-line, considerando a dificuldade em alocar o grande número de profissionais em um único lugar, ou em vários lugares, visto Araucária carece de espaços amplos. A semana aconteceu entre os dias 25 a 29 de abril.
“Mas essa configuração não é nova para os integrantes da Rede Municipal. Nos anos que antecederam a pandemia, momentos de formação eram entendidos como troca de experiências e compartilhamento de vivências. Mesmo em espaços presenciais, os profissionais da educação revezavam-se e compareciam nas formações somente no dia da sua hora-atividade, momento este que vai além do planejamento, é também para aperfeiçoamento e reflexão sobre a prática docente”, explica.
Relembrando os encontros que se deram de forma presencial, a SMED destaca os anos de 2018 e 2019, em que as temáticas trouxeram as práticas pedagógicas que aconteciam dentro das unidades educacionais com a troca de experiências e saberes entre os pares. “Momentos formativos, sejam eles presenciais ou a distância, são fundamentais para a reflexão da práxis pedagógica. Com o advento das ferramentas tecnológicas, a formação ficou ‘na palma da mão’, podendo ser vista de qualquer lugar, a qualquer momento. A ‘troca de saberes’ pode ter sido prejudicada, mas não podemos negar que as formações buscam possibilitar a interação de todos os interessados a expressarem suas opiniões e experiências no que se refere aos diferentes temas, por meio dos comentários e do chat e, ainda, esses momentos podem ser assistidos quantas vezes forem necessárias, não se perdendo no espaço e tempo”, reiterou a SMED.
Concluindo, a Secretaria destacou que todas as Semanas Pedagógicas, independente da gestão política, são pensadas e planejadas com a intenção de acolher os profissionais da educação. “Não sabemos se estamos no caminho certo, pois não existe uma fórmula mágica para fazer as ações planejadas darem certo, mas temos a certeza que, caminhando, explorando as possibilidades, juntos alcançaremos uma educação de qualidade”.

Foto – divulgação

Texto: Maurenn Bernardo

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp