Terezinha Poly: A alegria do Circo

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Para Araucária já vieram centenas de circos. Um símbolo de alegria e diversão, que pessoas de todas as idades assistem sempre como se fosse a primeira vez que vai à um espetáculo. E, entre tantos circos que tivemos privilégio de assistir, o mais querido de todos foi o Circo do Pirulito, sem a grandiosidade dos espetáculos que alguns ostentam, sem o luxo de instalações, o circo esbanjava diversão e cumpria o dever de alegrar o público, e foi nesse circo que se apresentavam a dupla CLARICE E MANDIOQUINHA. Essa dupla tornou-se inesquecível, várias pessoas que iam ao Circo do Pirulito tinham a intenção de assistir a dupla de cantores, que durante alguns anos eram sucesso, e chegaram a gravar um CD, mas nada se comparava à saudável e livre apresentação do circo.

Esse tipo de espetáculo tem sido prejudicado pelo excesso de burocracia desde as taxas de impostos, licenças, pagamento de artistas, encontrar um bom terreno que podia alugar e receber esses artistas, ligações de água e luz, que muito encarece e dificulta a existência dos pequenos circos. Mas esse circo contava com a dupla de jovens cantores Clarice e Mandioquinha, quem os conheceu sabem da saudade que dá daqueles pequenos circos onde a magia era presente.

Temos aqui a foto do ônibus do Circo do Pirulito, basta essa imagem para que as lembranças de tempos passados e das brincadeiras inocentes eram suficientes para arrancar boas gargalhados do público, mas, como tudo um dia acaba, o Circo do Pirulito, também esse circo já não pode repetir os espetáculos que eram tão bem vistos e aguardados. Em 2021, no início da pandemia da Covid 19 nosso querido Mandioquinha veio falecer, e a dupla se desfez para sempre.

Impossível não se emocionar com tantas lembranças. O tempo de rir com brincadeiras puras e inocentes, esquecer o tempo e achar que pipoca, algodão doce e maçã do amor eram as melhores guloseimas do mundo. Não é somente pelo mundo simples do circo, mas também e talvez principalmente pela ausência dos que fizeram uma das mais aguardadas apresentações no circo. A Covid tirou a vida de muitas pessoas, e infelizmente também desfez a dupla Clarice e Mandioquinha para sempre, mas para nós resta as boas lembranças que este ônibus traz

Edição n.º 1392

Compartilhar
PUBLICIDADE