Comercial Iguaçu faz parte do roteiro turístico
Comercial Iguaçu faz parte do roteiro turístico

Horto Municipal está entre os atrativos turísticos da cidade
Horto Municipal está entre os atrativos turísticos da cidade

O Roteiro Caminhos de Guajuvira é uma ótima opção de lazer para quem não vai viajar e quer curtir as férias de uma maneira diferente e divertida. O passeio oferece ao turista a oportunidade de ter contato com a vida no campo e a diversidade cultural das famílias descendentes de imigrantes, principalmente poloneses.

A rota é composta por belas paisagens rurais, rios, horto florestal, chácara com produção de flores, artesanato rural, gastronomia, vinhos e queijos, incluindo o tradicional café rural típico polonês, com broa caseira e cuque com farofa doce. E agora, nessa época do verão, o roteiro passa também em um colhe e pague de frutas da família de Jorge Brungel.

O roteiro funciona todos os sábados, com agendamento prévio, onde um ônibus leva os visitantes a todos os pontos turísticos da cidade. A saída é do Centro de Informações Turísticas (CIT), às 13h30.

O valor por pessoa é de R$ 25 para adultos, com café colonial incluso. Crianças até 5 anos não pagam e de 6 a 12 anos pagam R$ 15, também com café incluso.

Serviço

Os interessados devem agendar o passeio antecipadamente no Centro de Informações Turísticas (CIT) pelo telefone (41) 3901-5214. O CIT funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 09h às 15h. O endereço é avenida Victor do Amaral, 352 – Centro.

Conheça o roteiro

Silvestre Waenga: Cultivo de diversas espécies de flores em vaso e colhe-pague de pêssego (colheita começa no mês de novembro) na localidade de Camundá. Atende sexta-feira, sábado e domingo, das 13h às 18h. Fones: (41) 9603-4971 / 9974-1722 / 9193-3576.

Comercial Iguaçu: Localizado em Guajuvira, iniciou suas atividades em 1958 com a venda de secos e molhados, entre eles, tecidos, calçados, chapéus, cereais e lenha. Atualmente são comercializados produtos da região, tais como lingüiça pura, banha, queijo, requeijão, manteiga, mel puro, ovos caipira, broas e verduras. Aten­de de segunda-feira a sábado, das 8h às 20h e nos domingos e feriados, das 8h às 13h. Fone / Fax: (41) 3647-1144.

Igreja Senhor Bom Jesus: Localizada em Guajuvira, a construção atual foi inaugurada em 1972 e levou aproximadamente 13 anos para ser concluída. Todas as edificações foram realizadas com o trabalho e os recursos dos colonos e colaboradores da região. A visitação acontece nos dias de missa.

Centrinho Histórico de Guajuvira: Paisagem interiorana contrastando com a natureza. É contornado pelo rio Iguaçu e dividido pelos trilhos de trem, que ligam à região sudeste ao norte do Paraná. Abriga o horto florestal, a sub-prefeitura, construções antigas, comunidade hospitaleira e muita história.

Horto Florestal Municipal de Guajuvira: Área destinada para a produção de mudas de várias espécies. Agenda-se visita orientada nas terças-feiras. Atendimento de segunda à sexta, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. Aos sábados somente no horário de visitação do ônibus do roteiro. Fone: (41) 3647-1112.

Chácara São Pedro: Fica em Campestre e comercializa mel, ovos caipira, legumes e hortaliças, broa e cuque polonês. Também faz atendimento de café rural para grupos pequenos mediante agendamento prévio. Atende aos sábados, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Fones: (41) 3642-4213 / 3642-3742 / 9194-1370 / 9957-5013.

Adega Matiello: Fica no jardim Sabiá, zona urbana da cidade. A casa é uma bela adega de vinhos fabricados no local, com uvas trazidas da serra gaúcha. Um ambiente rústico, porém sofisticado, para degustar licores selecionados, queijos e salames, produzidos e trazidos da fazenda da família no Rio Grande do Sul. Música e ambiente gauchesco acompanham o bate-papo do lado de uma lareira que aquece o salão nas noites de inverno. Visitas guiadas devem ser agendadas com antecedência. Fone / Fax: (41) 3552-1832 / 9655-4440.

Texto: Maurenn Bernardo / Foto: Marco Charneski / Everson Santos

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe