Agride a esposa, foge da GM, entra na frente de camionete, é atropelado e morre | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:

O atendimento a ocorrência de violência doméstica feito pela Guarda Municipal na noite deste sábado, 23 de janeiro, terminou de forma inusitada: o suspeito das agressões acabou sendo atropelado por uma camionete Amarok enquanto tentava fugir da GM. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

De acordo com o relatório de ocorrência da Guarda Municipal, tudo começou por voltas das 20h quando a equipe foi chamada à rua Aristóteles Busquete, no bairro Campina da Barra. Lá, uma senhora estaria sendo ameaçada pelo marido. Ele estaria de posse de uma faca e destruindo toda a casa.

Ao chegar ao local, a GM não encontrou o suspeito, identificado como Jober de Souza Bora, 39 anos, mas a esposa relatou que ele teria deixado a prisão dias antes e estaria usando tornozeleira eletrônica. Com as informações, equipes da Guarda fizeram buscas pela região e o encontraram perambulando pela rua Primavera. Os guardas determinaram que ele se colocasse em posição de abordagem. Ele não atendeu ao comando e teria partido para cima de um dos guardas, que se obrigou a efetuar um disparo de alerta, que não atingiu Jober.

Transtornado, o homem novamente empreendeu fuga pela rua Primavera, indo em sentido a rua Prímula. Já na rua Prímula, Jober – de forma brusca – teria tentado cruzar a via quando foi colhido por uma camionete VW Amarok 4×4, que seguia em direção ao jardim Santa Eulália.

Rapidamente, os guardas que estavam no encalço de Jober acionaram o SIATE para prestar atendimento médico ao atropelado, porém quando os paramédicos chegaram já não havia mais o que fazer. Jober não resistiu. Posteriormente foi realizado teste do bafômetro no condutor da camionete, sendo que o resultado não constatou uso de álcool.

Polícia Científica e IML estiveram no local e recolheram o corpo de Jober à sede do órgão, em Curitiba.

Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!