Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

A partir de agora, nenhuma criança ficará sem a identificação biométrica
A partir de agora, nenhuma criança ficará sem a identificação biométrica

Um projeto pioneiro no País, que pretende identificar biometricamente todas as crianças do Estado, foi trazido para Araucária através de uma parceria entre o Instituto de Identificação do Paraná, a Vara da Infância e Juventude, as secretarias de Educação e de Segurança Pública, o Ministério Público e o Núcleo de Educação. O Projeto Criança Protegida foi idealizado pela desembargadora Lídia Maejima e tem como foco auxiliar a Polícia Civil no Serviço de Investigação de Criança Desaparecida (Sicride), garantindo a carteira de identidade a todas as crianças e a­dolescentes matriculados em escolas da rede pública estadual e municipal do Paraná, assegurando os diretos de cidadania e fortalecendo a rede de segurança pública contra desaparecimentos.

Em Araucária, 18 alunos do Colégio Marilze da Luz Brand já fizeram a carteira de identidade por biometria e deverão receber o documento nos próximos dias. As crianças e jovens foram levados até o posto de identificação local na sexta-feira, 1º de julho, pelo diretor da instituição, Alexandre Gotfrid.

A juíza Maria Cristina Franco Chaves acompanhou esta primeira etapa e destacou a importância do projeto. “É uma ferramenta valiosa para o Sicride, na localização de crianças, e também incentiva as crianças e adolescentes a terem mais responsabilidade, pois agora eles têm sua própria identidade. O projeto também incentiva a cidadania”, pontuou a juíza.

Etapas

O projeto pretende alcançar todas as crianças e adolescentes do Município. “Os alunos serão trazidos até o posto de identificação nas primeiras e terceiras sextas-feiras de cada mês, em grupos pequenos, pois o processo demora um pouco”, explica a coordenadora do posto, Iara Aparecida Antunes da Silva.

Ela lembra que, para fazer o RG, é necessário apresentar a certidão de nascimento. “Quem tiver com o documento rasgado ou rasurado, poderá requerer gratuitamente a segunda via”, avisa.
A seleção das escolas esta­duais, conforme adiantou o Núcleo Regional de Educação, será feita pela Secretaria Estadual de Educação. Já as escolas municipais serão definidas em reunião com a Secretaria Municipal de Educação. Neste primeiro momento quem participa do projeto são as crianças e adolescentes do Colégio Marilze, e o próximo da lista será o Colégio Dias da Rocha.

Texto: Maurenn Bernardo / FOTO: CARLOS DO VALLE

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM