Quais as principais causas das dores nas costas?

Em geral, as lombalgias, como chamamos esse tipo de dor, têm origem mecânico-postural. Embora em toda a coluna possam ocorrer tumores, infecções ou inflamações, a causa mais frequente é mecânico-postural degenerativa. Dor nas costas é característica da idade adulta, acima dos 20-25 anos de idade. Nas crianças e adolescentes, a causa da dor não costuma ser mecânico-postural, devendo-se investigar outras causas mais frequentes.

Como se manifesta a dor típica de coluna?

A história típica envolve quase sempre um adulto jovem e está relacionada com as atividades físicas e a sobrecarga a que ele expôs sua coluna ao longo da vida. Em geral, a queixa é que, ao fazer um esforço, o indivíduo dobra o tronco para frente para pegar um objeto mais pesado e sente uma dor tão intensa na região lombar, que se vê obrigado a deitar-se. O repouso associado ao calor local e, eventualmente, ao uso de analgésicos e antiinflamatórios provoca melhora dos sintomas em dois ou três dias. A história natural é quase sempre muito favorável e se forem evitados os fatores que causaram a primeira crise, é grande a probabilidade de ela nunca mais se repetir na maioria dos pacientes.

O que é a tão falada hérnia de disco?

Dentro das vértebras há um canal por onde passa a medula nervosa ou medula espinhal. Entre as vértebras localizam-se os discos intervertebrais, que são constituídos por tecido cartilaginoso e elástico cuja função é evitar o atrito entre uma vértebra e outra e amortecer o impacto. O processo consiste mais ou menos no seguinte: à medida que o disco sofre um aumento de pressão, os anéis que o circundam vão se rompendo e a dor nas costas se intensifica. Num dado momento, porém, o anel se rompe e o núcleo, uma espécie de gelatina que absorve o impacto, extravasa. Seu conteúdo escapa para o interior do canal e comprime o nervo. A hérnia de disco pode ser assintomática ou provocar dor de moderada e leve intensidade até dor muito forte e incapacitante. Além disso, a repetição contínua de pequenos erros no sentar, levantar, carregar ou erguer um peso aumentam a pressão sobre os discos que se vão desgastando e criando fissuras. Isso pode dar origem a uma hérnia de disco, causa da dor que começa nas costas e irradia-se pelas pernas ou braços.

Como evoluem os quadros de hérnia de disco?

Em geral, os quadros lombares respondem bem ao tratamento conservador. As estatísticas mostram que 90% dos pacientes com doença lombar não precisam de nenhum outro tratamento além de um pouco de repouso, analgésicos e desenvolver alguns bons hábitos. Os que referem sentir dor por mais de uma semana acabam melhorando com o mesmo tipo de tratamento em no máximo 30 dias. Se não houver nenhum déficit motor, portanto, são aconselhados a retomar as atividades normais depois de um ou dois dias de medicação. Se a dor persistir ou outro sintoma aparecer, é necessário encaminhá-los para um exame radiológico.

Como é a cirurgia na coluna?

Atualmene existem várias técnicas cirúrgicas modernas cuja indicação varia de acordo com cada paciente e seu quadro clínico. Existem métodos que retiram apenas o disco com problema, outras que necessitam de ampla abertura da coluna e fixação com parafusos, algumas com pequenos cortes e algumas apenas para controle da dor local, sem necessidade de cortes na pele. Cada caso deve ser avaliado por um médico especialista e decidido em conjunto com o paciente.

Quais as recomendações para quem não tem indicação de cirurgia?

Fazer repouso por no máximo 2 dias, pois além desse período há perda de massa óssea e muscular, prejudicando a recuperação do paciente. Não se deve fazer esforço, nem carregar peso. Na fase inicial da lombalgia, antiinflamatórios comuns contribuem para aliviar a dor. Agora, nem medicamentos, nem fisioterapia ou massagens, nem aplicação de calor mudam a história natural da doença. A dor irá melhorar espontaneamente desde que o fator desencadeante do processo seja suspenso. De qualquer forma, métodos fisioterápicos e analgésicos são interessantes para diminuir os sintomas enquanto se aguarda a evolução natural da doença. Por isso, o fato de uma ressonância magnética revelar um diagnóstico de hérnia de disco não significa que o tratamento deva ser cirúrgico porque a doença costuma evoluir favoravelmente. Um detalhe importante é que está estatisticamente comprovado que os fumantes são mais vulneráveis aos problemas de coluna do que os não fumantes e que diabetes e hipertensão são comorbidades associadas que comprometem o resultado do tratamento conservador.

Texto: Dr. Eduardo Talib Bacchi Jaouhari Neurologia e Neurocirurgia – CRM 30164

Publicado na edição 1273 – 05/08/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe