Enfermeira é agredida no NIS

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Na noite de terça, dia 11, uma enfermeira levou um tapa de uma paciente na recepção do Núcleo Integrado de Saúde, NIS III. O local estava lotado e a mulher chegou para ser atendida reclamando de dores, acompanhada de um homem. A atendendente pediu à mulher que esperasse um momento enquanto ela levava uma ficha ao médico de outro paciente que também estava com fortes dores e que havia chegado minutos antes. Nisso uma enfermeira chegava à recepção para ajudar a atender o público, e a mulher, descontrolada, acertou um tapa no rosto da funcionária. Em seguida, ela e seu companheiro saíram do local.

Situação tensa
Já faz muito tempo que o pessoal que faz o primeiro atendimento a quem chega no NIS pede para que se mantenha um guarda municipal 24 horas por dia no local. “As pessoas chegam aqui com dores ou com um familiar ou mesmo um filho passando mal e querem uma solução imediata. Muitas vezes elas ficam descontroladas e acham que a culpa é nossa”, disse uma atendente, que pediu para não ser identificada.

Na hora da agressão não havia nenhum agente de segurança ou guarda municipal que pudesse defender a atendente e seus colegas de trabalho tiveram que ajudá-la. Atualmente o local sofre com falta de médicos e um sistema de informática onde são lançados os atendimentos que é extremamente lento. “Isso quando está funcionando”, lembrou outro funcionário. Na verdade, eles fazem o que podem, mas não são mágicos.