Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

A ação rápida e heroica de policiais militares de Araucária impediu que uma tragédia se concretizasse na madrugada desta quarta-feira, 2 de agosto.

Os soldados Ramos e Valentim faziam o patrulhamento de rotina pela avenida das Nações, próximo à Escola Marcos Freire, no Estação, quando avistaram um veículo com o alerta ligado quase na cabeceira do viaduto sobre a linha férrea.

Os policiais então pararam para ver o que estava acontecendo quando se deram conta de que havia uma adolescente de quinze anos muito nervosa e com quase a totalidade do corpo para fora do parapeito do viaduto.

O condutor do veículo que estava estacionado com as luzes de alerta ligadas explicou que estava trafegando por ali quando viu a moça sobre o viaduto. Então ele teria parado para oferecer ajuda. Neste momento, a jovem teria dito que, caso ele se aproximasse, ela saltaria.

Como a situação de tensão persistia, os soldados Ramos e Valentim tentara demover a adolescente da ideia de tirar a própria vida. A jovem, porém, permanecia irredutível e afirmava que não precisava de ajuda e que os PMs se aproximassem, ela pularia.

Como a tendência era a de que a situação poderia se agravar, um dos PMs, soldado Ramos, se dirigiu até a viatura para pedir auxílio do Corpo de Bombeiros. A adolescente, no entanto, ficou ainda mais nervosa e inclinou o corpo quase que totalmente em direção ao vazio da morte. Temendo o pior, o PM que permaneceu próximo a moça a agarrou pelo seu braço. Ela então, balançou o corpo para o lado de fora do viaduto. Por alguns segundos, ela ficou dependurada e a única sustentação entre ela e a morte foi o braço do soldado Valetim.

Ainda transtornada, a moça seguia tentando se desvencilhar do braço do soldado Valentim. Foi neste momento que o soldado Ramos voltou correndo da viatura e conseguiu segurar o outro braço da jovem. Ambos, com o apoio ainda do motorista que primeiro avistou a situação, conseguiram puxá-la novamente para o asfalto.

A jovem, porém, seguia agressiva, tentando se desvencilhar dos policiais, que tiveram que usar força moderada para contê-la enquanto os profissionais do Corpo de Bombeiros e do SAMU não chegavam.

Após alguns minutos de tensão, a jovem teve que ser amarrada com ataduras junto à maca. Ela foi levada à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para os devidos cuidados.

Imagem mostra policiais já após terem conseguido controlar a situação.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM