Jovem acusado de matar a própria mãe passará por exame de insanidade mental | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:
Foto: divulgação

A defesa de Lorenzo Cezar Muniz, 38 anos, acusado de ter matado a própria mãe, Ana Maria Muniz, 79 anos, com requintes de crueldade, no dia 10 de setembro de 2020, entrou com pedido de instauração de incidente de dependência química e integridade mental. Os advogados de Lorenzo alegam a existência de fortes indícios de dependência química e a possibilidade de o acusado ser portador de esquizofrenia. Alegam ainda que no dia do crime, ele poderia ter sofrido um surto psicótico e que por esta razão, não teria enxergado a vítima como sua mãe.

Lorenzo, que segue recluso no Complexo Médico Penal, em Curitiba, teve um primeiro exame agendado no Instituto Médico Legal para o último dia 21 de janeiro, mas não compareceu porque a escolta policial não foi agendada. Por determinação do Ministério Público e da Vara Criminal de Araucária, uma nova perícia deverá ser agendada com urgência.

Lorenzo é acusado pelo crime de feminicídio. Segundo a Polícia Civil, o inquérito policial foi concluído e encaminhado à Justiça, que deverá se pronunciar após a conclusão do laudo do exame. Enquanto isso, o processo segue suspenso.

Relembre o crime

Usando requintes de crueldade, Lorenzo Muniz teria matado a própria mãe, Ana Maria, no dia 10 de setembro de 2020, na casa em que ambos moravam, na rua Raimundo Suckow, no jardim Iguaçu. Em depoimento dado logo após o crime, o acusado contou que por volta das 22h daquele dia, ele e a mãe teriam ido orar, e de repente, ela teria começado a agredi-lo, batendo em seu rosto e jogando-o contra o sofá. Segundo o acusado, a mãe parecia ter uma força anormal, foi quando ele começou a gritar “em nome de Jesus”. Neste momento, relatou que os cabelos dela teriam começado a cair e os olhos ficaram escuros e pareciam estar virados. Ana Maria teve parte do couro cabeludo escalpelado e o olho esquerdo arrancado. Um cachorro de porte pequeno também foi morto e seu corpo estava jogado sobre o pescoço da mulher.

Logo após o crime, Lorenzo teria tentado tirar a própria vida. Quando a polícia chegou, ele estava caído na parte de trás da casa e do seu lado estava um botijão de gás, com a mangueira da válvula dentro da sua boca. Ele teve que ser socorrido de helicóptero devido à gravidade da situação.

Publicado na edição 1249 – 18/02/2021

Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!

, , , ,