Um dos rios que formam o Iguaçu, o pequeno Rio Atuba, nasce ao norte de Curitiba na divisa com Almirante Tamandaré e separa Curitiba de Colombo e na sequencia Curitiba de Pinhais, e pela falta de saneamento básico nesta região, seu leito serve de caixa coletora de esgoto destas
áreas conurbadas, necessitando passar por uma estação de tratamento de efluentes (ETE- Atuba) antes de continuar seu fluxo, já nas proximidades da divisa com o município de São José dos Pinhais.

Enquanto isso, o outro rio formador do Iguaçu, o Iraí, com suas nascentes oriundas na Serra do Mar, teve suas águas represadas no município de Pinhais formando um grande lago que serve de captação de agua potável a Curitiba e RMC.

O Rio Iguaçu recebe este nome após o inicio da divisa entre Curitiba e São José dos Pinhais, ao lado da Br 277, após receber inúmeras obras civis, se transformou em dois canais retifi cados que percorrem paralelamente como se fossem a continuidade dos rios Atuba e Iraí.

O leito do potável Rio Iraí, a esquerda, desce a várzea denominando se Rio Iguaçu, enquanto o outro leito retifi cado passa a ser denominado de canal extravasor do Rio Iguaçu e vai recebendo aguas poluídas que recebem tratamento nas ETEs as margens do canal.

Na altura do Boqueirão o poluído Rio Belém recebe tratamento na estação ETE- Belém, e

suas águas são lançadas no canal extravasor percorrendo as vázeas até o Zoológico de Curitiba no Contorno Sul aonde a ETE- Padilha Sul faz um ultimo tratamento dos efl uente e segue pelo canal extravasor 3 km até desaguar no leito do Rio Iguaçu

O Rio Iguaçu entra na Zona Rural de Araucária após a foz do Rio Maurício, na margem esquerda, e percorre 600 metros até receber as aguas tratadas pela ETE CIC/XISTO do rio Barigui em sua margem direita, já no perímetro urbano da cidade e percorre serpenteando suas várzeas por 41km até a Foz do Rio Verde na
divisa com Balsa Nova

O prefeito pretende melhorar o aspecto do Rio Iguaçu no trecho de Araucária.

Publicado na edição 1311 – 18/05/2022

VEJA TAMBÉM

Compartilhe