Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Escolas ocupadas também podem comprometer a realização do Enem
Escolas ocupadas também podem comprometer a realização do Enem

A ocupação nas escolas estaduais por alunos que protestam contra as medidas adotadas pelo governo federal, aliada à paralisação dos professores em protesto contra a suspensão do pagamento do reajuste dos salários em janeiro de 2017, está gerando uma grave crise na educação pública. Conforme adiantou a Secretaria de Estado da Educação – SEED, o calendário escolar, que tinha sido alterado por conta da greve do ano passado, que durou 73 dias, e que estendia as aulas até 21 de dezembro, terá que ser novamente reformulado e, tudo indica que a reposição destes dias parados deverá ser feita em fevereiro de 2017. Se até o dia 31 as escolas permacerem fechadas, segundo comunicado do MEC, a realização do Enem 2016 também estará comprometida.

Com as escolas fechadas, muitas pessoas também estão sendo prejudicadas porque não conse­guem obter alguns documentos como histórico escolar, declaração de matrícula, entre outros, necessários para contratação em empregos e outros procedimentos. Sobre este problema, a SEED orienta que o cidadão procure a regional de ensino que atende o município ou a Ouvidoria ([email protected] e 0800-419192).

Recesso

Ainda por conta do movimento dos estudantes, o Governo do Estado decidiu decretar recesso escolar de cinco dias nas escolas da rede estadual que estão ocupadas. O recesso começou na segunda-feira, dia 17, e vai até esta sexta, 21. O Governo também decidiu enviar ofícios ao Ministério Público, Conselhos Tutelares e ao Poder Judiciário, pedindo ações em relação a adolescentes menores de idade que participam do movimento.

Segundo levantamento feito pela Secretaria, o número de escolas que estão funcionando normalmente é de 43%; escolas com greve parcial é de 21%; escolas com greve total é de 5%; e escolas em recesso é de 31%.

Os últimos números da ocupação

Conforme o último balanço feito pelo movimento Ocupa Paraná, que coordena as ocupações nas escolas, emitido na tarde de ontem, dia 19, já chega a 773 o número de instituições ocupadas, 12 universidades e 3 Núcleos de Educação.

Em Araucária, as escolas ocupadas são as seguintes: Agalvira B. Pinto, Cleide Kurzawa, Dias da Rocha, Fazenda Velha, Helena Wysocki, Júlio Szymanski, Lincoln S. Coimbra, Marilze da Luz Brandt, Vespertino Pimpão e Maria da Graça Siqueira.

Texto: MAURENN BERNARDO / Foto: Everson Santos

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM