Informações são do Anuário Multicidades. No Paraná, além de Araucária, só as cidades Foz do Iguaçu e Ponta Grossa também reduziram despesas

O município de Araucária foi a cidade que mais conseguiu diminuir os gastos de custeio da máquina pública no ano de 2005 em toda a região Sul do país. Pelo menos é o que informa o Anuário Multicidades, editado desde 1995 e que reúne os dados informados por 4362 das 5591 cidades brasileiras à Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Segundo o Anuário, o recuo com este tipo de gasto resultou numa economia de R$ 28,2 milhões, ou menos 32,2%, se comparado com o ano de 2004.

No Paraná, além de Araucária, apenas duas cidades conseguiram reduzir despesas com custeio: Foz do Iguaçu e Ponta Grossa. Nos outros 396 municípios paranaenses este tipo de gasto aumentou.

As despesas de custeio abrangem todos os gastos correntes, exceto os de pessoal, transferências a pessoas e pagamentos de juros e encargos da dívida. Incluem as despesas com serviços de terceiros, com material de consumo e diversas transferências correntes.

O desempenho excepcional de Araucária mereceu até os cumprimentos do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PFL). “Ele ligou para mim esta semana e nos cumprimentou pela forma austera com que estamos tratando o dinheiro público”, comentou o prefeito Olizandro José Ferreira (PMDB). Ainda segundo o prefeito, estes números são resultado do trabalho de uma administração séria e comprometida com o uso racional do erário. “Isso demonstra a seriedade com que esta­mos administrando as verbas municipais, em respeito ao cidadão, que merece um governo que investe o dinheiro público em obras que beneficiem realmente a população”, disse, acrescentando que esta vitória contra o desperdício só foi conquistada com a colaboração dos servidores. “Eles entenderam que não haveria cortes, apenas o uso racional de telefone, água e luz e conseguimos uma economia de 28% nessas contas”, agradeceu.

Medidas
Entre as medidas que ajudaram na diminuição das despesas de custeio estão a redução no valor das contas de água, energia elétrica e telefone da Prefeitura, que ganharam um acompanhamento especial no ano de 2005 pela Secretaria Municipal de Administração e a imposição de maior rigor nas compras diretas e a substituição gradativa da modalidade de licitação carta convite pelo pregão presencial.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe