Este ano o evento será direcionado aos moradores do Jardim Arvoredo

Um projeto piloto será colocado em teste pela Prefeitura Municipal na próxima quinta-feira, dia 22. Será um evento realizado em parceria com as secretarias de Promoção Social, Saúde e Meio Ambiente, que vai lembrar o Dia Mundial da Água.

O local escolhido foi a comunidade do Jardim Arvoredo, que tem sido vítima constante dos alagamentos e sofre com os problemas ambientais.

O primeiro passo do trabalho é a visita nas casas dos moradores que receberão orientações sobre a importância da separação correta do lixo reciclável, das doenças causadas pela falta de saneamento básico e outros assuntos ligados ao meio ambiente, além da distribuição de sementes, enfocando sempre a melhoraria na gestão do uso das águas.

“Faremos essas visitas durante toda a tarde e esse trabalho culminará com um mutirão de limpeza entre os próprios moradores. Mas vale ressaltar que esta é apenas uma chamada para o restante do município, que também deve colaborar com a preservação do meio ambiente”, explicou a diretora geral da Secretaria de Promoção Social, Ariete Fernandes Tonegawa.

História
Criado pela ONU em 1992, o Dia Mundial da Água, neste ano, tem como tema Lidando com a escassez de água. Pesquisas recentes apontam que, mantidas as tendências atuais, mais de 45% da população mundial não poderá contar com a quantidade mínima de água para o consumo diário em 2050.

Porém, a escassez de água já é uma realidade em muitos lugares do planeta. Hoje, cerca de 1,1 bilhão de pessoas não têm acesso a água potável, por exemplo, nos países em desenvolvimento, esse problema aparece relacionado a 80% das mortes e enfermidades.

A perspectiva de escassez põe em discussão o controle público e privado de um bem considerado essencial para a vida e exige inovações tecnológicas para as grandes questões da gestão das águas e seu uso racional, expansão industrial e agrícola, crescimento populacional, degradação dos mananciais e alteração do ciclo hidrológico, provocado principalmente pela urbanização e desmatamento.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe