Tem certas discussões em Araucária que já me incomodavam desde os tempos do Ensino Fundamental. Uma delas é o horário de funcionamento e o calendário letivo das creches, ou melhor, centros municipais de ensino fundamental (Cmei’s),          que é mais “chique”.
 
Não é de hoje que eu vejo pais, ano após ano, bravos com a Secretaria Municipal de Educação (SMED) por conta dos dias em que o expediente é suspenso nos Cmeis, sob o argumento de que é preciso fazer o planejamento pedagógico, ou a semana pedagógica, ou discussão da política pedagógica e não sei mais o que lá pedagógico… Isto pra não falar quando o expediente é suspenso simplesmente por conta de um ponto facultativo qualquer.
 
Antes que alguém diga alguma coisa, já adianto que “não, eu não sou contra os cursos ou planejamentos feitos por quem trabalha nos cmeis. Penso até que são bem importantes”, O que, entretanto, eu considero que vale a pena nesta discussão é a resposta para a seguinte pergunta: qual a função do cmei?
 
Ora, penso que não sou só eu que já notou que pais e profissionais da educação tem um entendimento diferente de qual seja a real importância de uma creche. As mães que eu conheço, por exemplo, sempre dizem que deixam seus filhos nos cmeis para poderem trabalhar sossegadas e não para que a criança aprenda isto ou aquilo. É claro que se aprender alguma coisa é melhor ainda. Mas não é esta a principal função daquele espaço, pelo menos para os pais.
 
Já a Secretaria de Educação, que é a mantenedora dos cmeis, diz que segue a legislação educacional, e tenta fazer das creches uma instituição de ensino. Se bem que ainda está longe de conseguir… mas este já é outro assunto.
 
Para os pais, melhor seria que as creches funcionassem 365 dias por ano, doze horas diárias e que abrisse no período noturno para atender aquelas pessoas que trabalham à noite e não tem onde deixar seus filhos. Não, não estou dizendo que os pais querem que terceiros cuidem de sua prole. Muito pelo contrário. Penso que os pais, justamente por amarem suas crias, querem que elas estejam num local seguro enquanto eles saem para ganhar o pão.
 
É por isso que toda vez que vejo pais reclamando da suspensão do expediente nos cmeis e o poder público tentando explicar os motivos eu fico intrigado, indignado até. Ora, um lado não aceita a justificativa do outro porque ambos estão falando de coisas diferentes: para os pais, o cmei é um abrigo onde as crianças ficam sob os cuidados das “tias” enquanto eles trabalham. Já para os profissionais da educação, o cmei é um espaço de aprendizagem e “tia é a mãe!”.
 
E você o que pensa sobre o assunto? Dê sua opinião agora ou espere até o próximo feriado, quando esta discussão voltará à tona.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe