Araucária PR, , 13°C

Assassino de vigilante está preso

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Assassino de vigilante está preso
Mauro assumiu o crime e apresentou o motivo que o levou a matarAssassino de vigilante está preso
Polícia Civil afirma que Mauro Sergio já era o principal suspeito 

Foi avistando um homem em atitude suspeita na terça-feira, 11 de junho, que a Polícia chegou até Mauro Sergio Matias Ferreira da Silva, 24 anos, vulgo ‘PKS’, preso como principal suspeito de matar o vigilante Jackson José Pikissius, 34 anos, no dia 24 de novembro do ano passado, vitimado com uma bíblia na mão enquanto fazia a segurança de um posto de gasolina na Avenida Archelau de Almeida Torres, próximo ao Supermercado Benoski.

“Ele já era nosso suspeito, tínhamos o nome e a placa do carro e ele deu azar de ser localizado na semana passada”, informou a Polícia Civil. A equipe, que agia sob o comando do delegado Amadeu Trevisan, realizou abordagem no carro e localizou dentro uma mochila. “Entre os pertences estavam as roupas que Mauro utilizou no dia do crime flagrado nas imagens de segurança. Logo Mauro confessou que ele foi o autor”, afirmou o escrivão. Diante dos fatos, foi solicitado o mandado de prisão contra Mauro que foi expedido rapidamente pela Vara Criminal. “Duas horas depois do pedido, estávamos com o mandado em mãos e prendemos Mauro. Em depoimento, ele afirmou que na noite do crime foi até o Posto onde o Jackson trabalhava, estacionou o carro a duas quadras do local, foi até a vítima e o executou”, explicou Amadeu. E a motivação disso? “Mais uma vez é um crime motivado por um caso banal. Mauro disse que uns dias antes tinha se envolvido em uma discussão com o sobrinho de Jackson. Este foi até Mauro e o ameaçou. Por isso, ele resolveu matar Jackson”, respondeu o delegado.

Crime
O homicídio aconteceu na madrugada chuvosa de sábado, 24 de novembro de 2012, tirando a vida do vigilante do Posto de Combustíveis. Perto das 03h30 daquela noite, vizinhos do estabelecimento ouviram cerca de seis disparos e, assustados, acionaram o Siate para atender a situação. Ao chegar no local do crime, viram Jackson caído no chão ao lado da cadeira onde estava sentado, atingido por, no mínimo, cinco tiros.

Conforme afirmou a Polícia Militar, perto do seu corpo também estava seu celular, certa quantia em dinheiro, possivelmente proveniente dos abastecimentos da noite, e sua motocicleta com a chave na ignição. Sem nenhuma testemunha do crime, a polícia buscou informação nas 16 câmeras de segurança do local, mas nenhuma apresentou alguma imagem nítida que desse para identificar o autor. A Polícia Civil afirma que desde o assassinato já tinha Mauro como principal suspeito e, que agora, o caso está solucionado. O rapaz está detido na Delegacia de Araucária aguardando as medidas cabíveis.