Betão vai para o PSD e se abraça com Zezé

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Durou pouco mais de dois anos a incursão do vereador Wilson Roberto Mota na oposição ao prefeito Albanor José Ferreira Gomes (PSDB). Esta semana ele anunciou que deixou o PPS para se filiar ao recém-criado PSD, que integra a base de apoio da atual administração.

De acordo com Betão, a troca aconteceu visando um projeto político futuro. "No PPS eu não teria espaço para uma candidatura majoritária em 2016, vez que o candidato agora será o Hissan e se ele se eleger tentará a reeleição", ponderou. Ainda de acordo com ele, até uma eventual candidatura a deputado em 2014 estaria comprometida no PPS. "O Rubens Bueno mesmo pretende lançar a filha dele candidata a deputada, e com certeza o diretório aqui, por conta da proximidade com ele, trabalhará para ela. Então, eu fiquei sem espaço", justificou.

Também teria pesado na decisão do edil o medo de que o PPS não alcance o número de votos suficientes para eleger um vereador. "O que eu busquei foi uma legenda que oferecesse as condições para eu me eleger. E o PSD tem essas condições. Na situação, eu tenho muito mais estrutura", argumentou.

Sobre a mudança da oposição para a situação, primeiro Betão disse que nunca havia se declarado de oposição e sim independente. Mesmo assim, ele não acredita que terá problemas. "Trato a questão com personalidade. Vou defender a gestão do Zezé sim, mas ele ganhou um aliado e não um subalterno. E meus posicionamentos permanecem os mesmos. Por exemplo, dia desses um advogado da Prefeitura me procurou e disse que agora que eu estava do lado do Zezé eu votaria a favor do aumento para eles. Negativo. Não vou fazer isso de jeito nenhum", garantiu.

Betão também não acredita que, de uma hora para outra, passar a defender uma gestão que ele atacou por mais de dois anos possa prejudicá-lo. "Muito pelo contrário. Isto até facilitou as coisas para mim. O meu eleitor não aceitava que eu estivesse num partido cujo candidato a prefeito fosse o Hissan", falou.

Dentro da provisória local do PSD, Betão ficou como vice-presidente, sendo que o cargo de presidente coube ao atual vice-prefeito, Isac José Efraim Fialla. "Eu abri mão da presidência em favor do Isac, pois ele tem mais condições de formar um grupo competitivo de candidatos a vereadores", finalizou.

Olizandro
O novo filiado do PSD ainda colocou parte da culpa por ter ido para os braços de Zezé no ex-prefeito Olizandro José Ferreira (PMDB). "Quando comecei a conversar com representantes do PSD no Estado, convidei o vereador Alan Henning para vir comigo. Mas, assim que o Olizandro soube do plano, tentou intervir para ficar com o PSD para ele. Ou seja, tentou me puxar o tapete e se ferrou. Este fato pesou muito na minha decisão. Como eu poderia ficar ao lado de uma pessoa que só tenta me prejudicar? O Zezé pelo menos é muito mais confiável", disse.