Compartilhe esta notícia

Secretaria de Meio Ambiente afirmou que alguns municípios da Grande Curitiba estão dispostos a receber o novo aterro sanitário

Como parte das comemorações da Semana do Meio, a Prefeitura de Araucária promoveu ontem, dia 4, um debate entre representantes da Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba) e do Consórcio Intermunicipal para a Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos.

O objetivo do encontro foi discutir alternativas tecnológicas para o destino final do lixo produzido pelos municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC), uma vez que a capacidade do aterro sanitário da Caximba se esgota no final de 2008.

Araucária é um dos 15 municípios que utilizam o aterro da Caximba e integram o Consórcio Intermunicipal para a Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos.

Segundo dados fornecidos pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), o município envia hoje para o aterro da Caximba 1.400 toneladas de lixo por mês. Outras 46 toneladas de materiais recicláveis são separadas pela população.

“Em comparação com outros municípios do mesmo porte, os moradores de Araucária estão se saindo muito bem na separação do lixo, mas mesmo assim precisamos melhorar esse índice e encontrar uma alternativa correta para o destino final do lixo que não pode ser reaproveitado”, afirma o diretor do departamento de Limpeza Pública da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Hélio Bzuneck.

Compartilhe esta notícia