Presidente da Câmara se reúne ainda hoje com os integrantes da Comissão para decidir quem será o presidente e o relator

Desde o anúncio de que a Câmara Municipal de Araucária iria instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as construções e reformas feitas em escolas municipais na gestão passada, até hoje, dia 10, já se passaram quase duas semanas. Porém, até agora nem o presidente e nem o relator da Comissão foram escolhidos.

A demora no início dos trabalho já começou a gerar comentários na comunidade de Rio Abaixinho, região onde fica a Escola Municipal João Sperandio, principal foco das investigações da CPI das Escolas. “Sei não, pra mim esta tal de CPI não vai dar em nada não”, disse o pai de um aluno que estuda naquela escola.

Num país como o Brasil, onde todos os dias se houve falar em CPI’s que não deram em nada e acabaram em pizza, a desconfiança do pai de aluno da Escola João Sperandio tem lá seus fundamentos. No entanto, o presidente da Câmara de Vereadores, Esmael Ferreira Padilha (PMDB) garantiu que a população pode ficar despreocupada. “Se houve irregularidades, a Comissão vai levantar e os responsáveis aparecerão”, enfatizou.

Segundo o presidente da Câmara, ainda hoje ele se reunirá com os vereadores que fazem parte da CPI para definir quem será o presidente e o relator da Comissão.

Membros
Os cinco edis escolhidos para fazer parte da CPI das Escolas são: Lucínio Leônidas Grebos (PMDB), Amir Júlio Russi (PSDB), Pedro Ferreira de Lima (sem partido), Francisco Carlos Cabrini (PP) e Luis Emílio Coimbra (DEM). A Comissão tem um prazo de 90 dias para concluir as investigações. Embora a reunião que definirá o presidente e o relator da CPI só aconteça hoje, nossa reportagem já apurou que a função de presidente deve ficar com o vereador Lucínio Grebos, enquanto a de relator ficará com Pedrinho.

Sob suspeita
Além da Escola João Sperandio, as escolas Balbina Pereira de Souza, Planalto dos Pinherais, Cmei Planalto e Papa Paulo VI. Todas estas unidades de ensino apresentaram enormes rachaduras em sua estrutura.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe