Família aguarda transferência urgente de paciente internado no HMA

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Foto: Rodrigo Félix Leal/Arquivo AEN

O fundador do time do Costeira, Paulo Cordeiro, que também atuou como voluntário na construção de escolas e igrejas de Araucária, é uma das vítimas da crise que se instalou na saúde. Ele está internado no Hospital Municipal de Araucária (HMA), onde precisa ser submetido a uma implantação de sonda para sua alimentação e também necessita ser avaliado por um médico neurologista. No ano passado o idoso foi acometido por um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e teve Covid 19. Recentemente, apesar de todo tratamento que vem fazendo, apresentou defasagens devido a sequelas.

Na quinta-feira, 25 de março, o idoso foi levado para a UPA de Araucária, onde fez diversos exames e também passou a fazer uso de sonda nasogástrica, devido a engasgos constantes com alimentação pastosa. Segundo a família, as enfermeiras ainda colocaram no paciente uma sonda gastrointestinal, por não conseguirem levá-lo até o banheiro e não permitirem que dois familiares o acompanhassem para fazer o manejo. A família relatou ainda que a médica que o atendeu, orientou que ele seja assistido por um neurologista. Ele foi encaminhado para o HMA, e desde então, aguarda vaga para um hospital que tenha este profissional disponível, já que o hospital municipal não tem profissional dessa especialidade.

A família se mobilizou, com o intuito de requerer que os direitos do idoso fossem respeitados, conforme rege o Estatuto do Idoso. Diante das manifestações, na tarde dessa quarta-feira, 31, familiares foram recebidos na Prefeitura e saíram de lá com a promessa de que medidas serão tomadas ainda hoje (1º de abril), para garantir que o senhor Paulo receba o atendimento médico que necessita, enquanto aguarda transferência para outro hospital.

Ciente do caso, o HMA explicou em nota que o paciente em questão está sendo bem assistido e acompanhado pelas equipes multidisciplinares da instituição, para que tenha o melhor atendimento possível na reabilitação e no conforto do seu tratamento. Esclareceu ainda que o atual cenário da saúde em todo o país está em um contexto muito mais difícil do que o habitual por conta da pandemia da Covid-19, e em Araucária não é diferente. No entanto, disse que o senhor Paulo vem recebendo tudo que necessita dentro das possibilidades legais do HMA.

“Paralelo a isso, o paciente já está na Central de Leitos Metropolitana aguardando transferência para um hospital de referência. Porém, até o momento, nenhuma vaga foi liberada. Por não ser um hospital de alta complexidade, não conta com a especialidade de neurologia. Porém, a direção do HMA está recebendo assessoria via telefone de vários profissionais neurologistas e nesta quinta-feira (dia 1º) um médico desta especialidade irá até o hospital avaliar o paciente. Além disso, outra situação relatada pela família diz respeito a sonda para alimentação. Uma das opções seria implantar a sonda por meio de endoscopia ou encaminhar o paciente ao Centro Cirúrgico para fazer um procedimento chamado gastrostomia. Como o HMA suspendeu exames e consultas eletivas (sem urgência) para poder atender pacientes com Covid, os equipamentos endoscópicos foram encaminhados para manutenção, não estando disponíveis de imediato. A família não aceitou que o paciente fizesse a gastrostomia. Dessa forma, o HMA fez contato com profissionais que tivessem disponibilidade de realizar a endoscopia e o procedimento foi agendado para a manhã desta quinta-feira. Uma médica foi designada para fazer a comunicação com os familiares diariamente, para passar o boletim médico do senhor Paulo. O HMA reforça seu compromisso de oferecer o melhor atendimento a todos os seus pacientes, priorizando pela preservação da vida”, diz a nota emitida pelo HMA.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1255 – 01/04/2021