Filhotinhos de cães são encontrados em lixeira

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Filhotinhos de cães são encontrados em lixeira

Os filhotinhos foram abandonados na lixeira de um condomínio localizado no Jardim Sabiá

Dizem que o cão é o melhor amigo do homem, mas nem sempre o homem é o melhor amigo do cão. Por esta razão é que existe um grande número de animais abandonados em Araucária, e estes trazem uma série de problemas à população.

Além disso, estes animais ficam sujeitos a fome e a maus tratos nas ruas, por isso acabam adquirindo doenças que podem ser transmitidas aos seres humanos. É um ato de covardia e crueldade abandonar animais que viviam em ambientes domésticos. 

O abandono de cães e gatos comumente acontece em casos de fêmeas prenhas, com crias recém nascidas, ou em muitas situações as pessoas abandonam os filhotes e ficam apenas com a mãe.
E foi isso que aconteceu ontem, dia 7 de março, na Rua Papa João XXIII, no Condomínio Residencial Nova Europa, Jardim Sabiá. Um morador encontrou jogado na lixeira do conjunto cinco filhotinhos de cães. 

Ele comentou que ligou para o Centro de Controle de Zoonoses – CCZ, única referência dos moradores para este tipo de ocorrência, mas foi informado que o órgão não possui serviço para acolher animais de rua (carrocinha). “Fiquei sem saber o que fazer e por isso chamei a imprensa, porque alguma providência precisa ser tomada”, disse. 

Quando a reportagem do Jornal O Popular chegou ao local havia apenas três filhotes. O repórter ficou sensibilizado com o abandono dos cãezinhos e resolveu adotá-los. 

Possíveis soluções

Para o secretário municipal de Saúde, Haroldo Ferreira, o problema do abandono de animais em Araucária é complexo porque a Prefeitura não tem condições de acolher todos os cães de rua e o Centro de Controle de Zoonoses – CCZ, ao contrário do que muitos pensam, foi criado para fazer a vigilância das doenças que são transmitidas pelos animais e não para fazer o serviço de recolhimento dos mesmos. “Mesmo assim o CCZ acaba acolhendo os animais que são deixados no local e promove feiras de adoção com intuito de encontrar um lar para eles”.

Ferreira disse ainda que os próprios donos dos animais deveriam ter consciência de que o abandono pode trazer riscos para a sociedade e que nas ruas estes bichinhos ficarão expostos a maus tratos.
“Na próxima semana vou participar de uma reunião com os secretários de Saúde da região metropolitana na Secretaria de Assuntos Metropolitanos e esta questão fará parte da pauta. Vamos buscar uma solução para este problema”, garantiu o secretário.

Foto: Marco Charneski