Na segunda-feira (30 de julho), a prefeitura entregou a reforma da sala de ginástica à comunidade rural de Guajuvira de Baixo. Além de uma reforma geral, a sala de ginástica, que fica na sede da sub-prefeitura, ganhou novos espelhos e materiais como step, alteres, caneleiras para exercícios localizados e um aparelho de som.

Segundo a diretora do Departamento de Aptidão Física da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, Walkíria Ferreira Gomes, a reforma da sala vai dar continuidade a um trabalho que há tempo vem sendo realizado em Guajuvira. “Hoje contamos com 30 alunas de ginástica que estão conosco há cinco anos e agora que a sala foi reformada vamos poder incrementar mais as aulas com os novos materiais”, comemora.

A aula de ginástica em Guajuvira de Baixo faz parte do projeto Esporte nos Bairros da prefeitura. O programa oferece ao cidadão que mora em regiões distantes, como na área rural, a oportunidade de praticar esportes com supervisão técnica.

“A idéia é descentralizar o esporte dos Núcleos Esportivos e implantar escolinhas e atividades físicas orientadas nos bairros para que os moradores não precisem se deslocar até o Centro para participar. Queremos proporcionar mais comodidade e qualidade de vida aos moradores dos bairros mais distantes”, explica o prefeito Olizandro.

Já são 11 comunidades integrantes do projeto Esporte nos Bairros: Boqueirão, Costeira, Jardim Condor, Jardim Industrial, Monalisa, Santa Clara, Tupy e Vila Angélica, além das localidades rurais de Espigão Alto, Guajuvira e Tietê.

“Hoje atendemos em torno de 2 mil pessoas, entre crianças, adolescentes e adultos, que têm à disposição futebol de campo e de areia, futsal, vôlei, basquete, capoeira, karatê e ginástica”, detalha o secretário de Esporte e Lazer de Araucária, Roberto Mota.

A intenção do prefeito Olizandro é estender ainda mais o projeto. “Estamos avaliando a possibilidade de levar o programa para mais quatro bairros, o que atenderá um total de 15 comunidades até o final deste ano”, finaliza Roberto.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe