Justiça proclama resultado das eleições em Araucária

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Justiça proclama resultado das eleições em Araucária
Juiz Eleitoral cumprimenta Olizandro, prefeito-eleito no dia 7Justiça proclama resultado das eleições em Araucária
Juiz eleitoral proclama oficialmente o resultado das eleições

O juiz eleitoral de Araucária, Carlos Alberto Costa Ritzmann, proclamou oficialmente na terça-feira, dia 17, os candidatos eleitos para os cargos de prefeito, vice e vereadores nas eleições municipais que aconteceram no último dia 7 de outubro.

A solenidade aconteceu na sede da Justiça Eleitoral de Araucária e também contou com a participação da promotora eleitoral do município, Leidi Wzorek. De acordo com o que consta na legislação brasileira, a proclamação do resultado ocorre tão logo se encerrem os prazos legais para que candidatos e coligações peçam uma eventual recontagem de votos. Como neste pleito ninguém requereu que os votos apurados pelas urnas eletrônicas fossem contados novamente, a proclamação dos eleitos aconteceu esta semana mesmo.

Durante a cerimônia, assim que o juiz eleitoral fez o anúncio dos resultados, os candidatos assinaram a ata de proclamação. Estavam por lá o prefeito eleito, Olizandro José Ferreira (PMDB), seu vice, Rui Sérgio Alves de Souza (PT), bem como os vereadores que irão compor a legislatura 2013-2016 e seus respectivos suplentes.

Diplomação
Cumprido item de proclamação do resultado, a legislação eleitoral prevê agora que o juiz eleitoral diplome os eleitos em cerimônia que deve ser marcada até o dia 19 de dezembro de 2012, uma quarta-feira. Com os diplomas em mãos, os eleitos tomam posse em 1º de janeiro de 2013.

Recursos eleitorais
Antes de marcar a solenidade de diplomação dos eleitos, o juiz Carlos Ritzmann deve aguardar o julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) referente a dois recursos especiais propostos pelo candidato derrotado nas urnas em 2012, Albanor José Ferreira Gomes (PSDB). O principal deles questiona o deferimento do registro de candidatura de Olizandro pelo Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR). No outro recurso, Zezé tenta reverter outra decisão do TRE-PR, esta que cassou o seu próprio registro de candidatura por considerá-lo inelegível em virtude de ser um dos proprietários do Grupo Mega Cred.