A Associação do Meio Ambiente de Araucária – AMAR completa 24 anos de atividades neste Dia Mundial do Meio Ambiente – 5 de junho. Ao longo desses anos, a entidade vem driblando as dificuldades, como a falta de recursos e de voluntários, para se manter firme no propósito de defender as questões ambientais.

A presidente da AMAR, Lídia Lucaski, conta que muitos projetos estão engavetados por falta de verbas e de apoio. “Um trabalho importante que gostaríamos de desenvolver, mas precisamos encontrar empresas e entidades parceiras que nos ajudem, é o de recuperação da Represa do Passaúna.

Começaríamos com um levantamento completo de toda área de mata ciliar que foi degradada, para depois seguir em frente. O problema é que não dispomos de pessoal e nem materiais para isso. Não basta apenas a boa vontade, é preciso ter material de trabalho”, argumenta.

A ambientalista disse ainda que recuperar as nascentes do Passaúna é um sonho antigo da AMAR e, se um dia isso acontecer, a população terá um papel fundamental nesse trabalho, colaborando com a destinação final do lixo doméstico, separando o que pode ser reciclado. “Já está faltando água no planeta, mas ninguém se deu conta ainda. Se não tentarmos salvar a nossa represa, seremos vítimas do nosso próprio erro”, finalizou.

VEJA TAMBÉM

Caminho certo

É fato que a língua do povo sempre foi afiada e impiedosa. Os juízes da vida dos outros de plantão se adiantam em ser investigadores,

Compartilhe