Dia 16 é o prazo para a Associação Paranaense de Supermercado (Apras) deverá apresentar à Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos soluções alternativas para as sacolas feitas à base de plástico convencional, utilizadas para acondicionar os produtos comprados nos estabelecimentos. Por mês, são utilizadas 80 milhões de sacolas plásticas nos supermercados paranaenses.

“Diariamente são utilizadas mais de 2,5 milhões de sacolas nos supermercados paranaenses. No final do mês isso representa 20 toneladas aos resíduos depositados no meio ambiente”, disse o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Rasca Rodrigues. Como uma das alternativas, a Secretaria do Meio Ambiente sugere a utilização de sacolas oxi-biodegradáveis, que se decompõem em até 18 meses – já o plástico convencional demora cerca de 400 anos para se degradar.

Além de alternativas para as sacolas plásticas, a Apras também deve apresentar propostas para a implantação de Pontos de Entrega Voluntária (PEV) que irão receber as embalagens comercializadas nos supermercados do Estado. O objetivo é diminuir a quantidade de resíduos encaminhados inadequadamente para os aterros sanitários, uma vez que poderiam ser reciclados ou reutilizados.

Araucária
Em Araucária, os supermercadistas já estão se preparando para seguir as novas determinações. No Supermercado Adriane, o gerente Wilson Freitas disse que a troca será feita aos poucos, devido ao grande estoque de sacolas plásticas. No Supermercado Dip, o gerente Amadeu Silva comentou que já estão providenciando a troca das embalagens. Já no Supermercado Benoski, o gerente José Maximiano disse que ainda precisa se informar melhor sobre o assunto.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe