Moradores pedem calçadas na Vital Brasil

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Moradores pedem calçadas na Vital Brasil
Falta de calçadas coloca segurança de pedestres em risco

A Rua Vital Brasil, no bairro Estação, em grande parte de sua extensão, não possui calçadas para a circulação de pedestres e isso está irritando os moradores.

 

“Como aqui não tem calçada, andamos pela rua, mas ela é bem movimentada e se torna perigosa, principalmente para as crianças que circulam diariamente pela via para chegar até a Escola Fazenda Velha”, afirmou uma moradora.

Segundo ela, a Secretaria Municipal de Urbanismo já foi comunicada do problema e a justificativa dada foi de que os próprios moradores é que devem construir calçadas em frente a seus imóveis.

“Aceitamos a explicação, mas será que eles não poderiam ao menos fiscalizar e multar quem não faz a calçada? ” indaga.

Entulhos

Se não bastasse a falta de calçadas, alguns moradores da Rua Vital Brasil estão se achando no direito de utilizar o espaço destinado a passagem de pedestres para jogar entulhos.

“As pessoas acabam jogando restos de construção, terra e outros entulhos e o espaço para pedestres, que já é reduzido, fica ainda menor”, diz o morador Fernando.

Ele conta que cansa de ver turmas de crianças retornando da escola e andando pelo meio da rua por falta de calçadas.

Obrigações

O secretário municipal de Urbanismo, Mário Celso Rigolino Torres, explicou que a Prefeitura está fazendo calçadas em alguns pontos da cidade, mas a carência deste serviço é grande e fica impossível atender a todos os pedidos. “Estamos fazendo 8 mil metros de calçadas em vários pontos e estamos preparando novas licitações, talvez a Rua Vital Brasil seja incluída”, esclareceu.

Torres ressaltou que apesar de a Prefeitura estar buscando amenizar o problema, a construção de calçadas em propriedades particulares é obrigação dos próprios donos das áreas. “O que a PMA está fazendo para amenizar este problema é, no caso das construções novas, não emitir a certidão de conclusão de obra (habite-se) até o proprietário não construir a calçada”, complementa.

Sobre a questão dos entulhos, o secretário de Urbanismo explicou que esta é outra das responsabilidades dos proprietários das áreas. “Quem gerou os entulhos deve ficar responsável em dar uma destinação final a eles. A Secretaria Municipal de Obras tem um serviço de coleta, mas para pequenas quantidades, no entanto, tem dificuldades em atender o grande volume de pedidos. “O proprietário deve estar ciente ainda que pode utilizar apenas dois terços do passeio com materiais ou restos de construção, desde que também faça o tapume”, finalizou.

Foto: Victor Amaral