Moradores reclamam de lixo acumulado em rua

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Moradores reclamam de lixo acumulado em rua
Nas calçadas, o lixo está incomodando os moradores

Moradores da Rua Luiz Franceschi, no bairro Thomaz Coelho, que foi recentemente asfaltada pela Prefeitura, reclamam dos entulhos que foram deixados ao longo da via. Segundo eles, a obra do asfalto acabou, mas agora o que se vê é muito lixo acumulado nas calçadas.
“A Prefeitura acabou de fazer o asfalto, mas deixou manilhas, terra e outros entulhos espalhados pelas calçadas. Por que não fazem o serviço completo?”, reclamou um morador que não quis ter seu nome divulgado.

Outro morador da rua, que preferiu não ser identificado, disse que o pior é saber que as pessoas veem aqueles entulhos e acham que o local se transformou em depósito de lixo. “Além do que a Prefeitura deixou ainda tem aquelas pessoas mal educadas que se aproveitam e jogam lixo que elas mesmas produzem aqui. Tem madeira, pedaços de pau, restos de móveis, um verdadeiro lixão”, comentou.

Sobre o lixo acumulado na via, a Secretaria Municipal de Obras disse que na próxima semana vai realizar a limpeza do local. Porém, fez questão de ressaltar que são os próprios moradores que estão jogando lixo ali.

Multas
Ainda de acordo com Prefeitura, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) está orientando a população sobre a geração, separação, armazenamento, transporte e destino correto dos resíduos provenientes de reformas, construções e terraplanagens. De acordo com a nova Lei em vigor (2343/2011) assinada recentemente pelo Prefeito Albanor Zezé e que institui o Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil, o pequeno gerador deverá separar corretamente estes materiais e acionar os setores responsáveis, que farão a coleta gratuitamente.

Segundo a Lei, o grande gerador (empresa ou construtora) que produz volume superior a 1 m³ por mês de resíduos deve, igualmente, classificar estes materiais por tipo e acionar uma empresa particular especializada para realizar a coleta, transporte e destinação correta das caliças.

O armazenamento de caliças em terrenos baldios ou sem licenciamento ambiental, bem como em calçadas e vias públicas, ou, ainda, o transporte e destinação inadequados de resíduos da Construção Civil são crimes previstos na Lei, estando o infrator sujeito à autuação e multa que varia de R$ 200,00 a R$ 5.000,00 conforme a gravidade do caso ou se há reincidência. Mais informações na SMMA: 3614-7480 ou de Obras Públicas: 3614-7580.