Morto a pedradas

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Morto a pedradas
Polícia ainda não tem suspeito e não sabe o que motivou o crime

Uma cena nada agradável foi vista por estudantes da Escola Municipal Aleixo Grebos, na Vila Angélica, quando passaram pela Rua Francisco Galarda, perto das 07h30, de segunda-feira, 10. Pelo caminho se depararam com uma poça de sangue no chão. As marcas os levaram até o corpo de um homem que estava com a cabeça dentro da água, na represa do Passaúna.

A equipe da Polícia Militar foi até o local, confirmou a denúncia e acionou o Instituto de Criminalística para comparecer e verificar os dados do crime. Apenas através de um CPF encontrado com o morto, o corpo foi identificado como de Renilson Lucaski, 31 anos. Ele foi assassinado com pedradas; as pedras ensanguentadas foram encontradas, no caminho. O IML recolheu o corpo do homem após a perícia. A Polícia Civil investiga o caso, que, até então, não possui nenhuma suspeita.